Ação de Campello contra o Vasco, na gestão de Eurico, tem nova decisão

15/05/2018 às 16h45 - CLUBE

David Nascimento:

Ainda há uma ação de Alexandre Campello, presidente do Vasco, contra o Vasco, correndo desde 2017, antes da eleição, época que Eurico Miranda era o presidente. E teve nova decisão há pouco da Justiça. Acompanhem nos próximos tweets um resumo do caso e a decisão nova

A ação foi impetrada por Alexandre Campello e Rogério Peres (atual vice jurídico do Vasco) no dia 21 de agosto de 2017 na 28ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. No dia 23 de agosto, o juiz Daniel Vianna Vargas, sorteado, declarou suspeição

Em novo sorteio, a juíza Flávia Justus foi a escolhida e no dia 24 de agosto acatou o pedido de Alexandre Campello: foi concedida a antecipação de tutela para que os 28 títulos de beneméritos dados por Eurico Miranda perdessem o efeito

O Vasco, então com Eurico Miranda, recorreu no dia 11 de setembro contra a decisão que cancelou os títulos honoríficos. No dia 19 de setembro, o desembargador Luiz Marques, da 11ª Câmara Cível, negou efeito suspensivo para a decisão de 1ª instância

No dia 19 de outubro, a parte autora (Alexandre Campello) informou que o réu (Vasco) não cumpriu a decisão de tutela antecipada então concedida. Dia 27 de outubro mais uma liminar negada após pedido da gestão passada pelo assunto

No dia 7 de novembro o Vasco entrou com embargos de declaração contra a decisão de anular os efeitos dos sócios com polêmicos títulos honoríficcos irregulares. Embargos estes rejeitados pela juíza Flávia Justus na 1ª decisão de 15 de janeiro de 2018

Ainda nesta 1ª decisão do dia 15 de janeiro deste ano, a juíza Flávia Justus manteve a decisão inicial de tutela antecipada, proibindo o réu (o Vasco então de Eurico) de convocar reunião do Deliberativo para eleição de presidente do clube (a reunião de janeiro na Lagoa) 

No mesmo dia, uma 2ª decisão da juíza Flávia Justus. A parte autora na ocasião, segundo a magistrada, afirmou que era melhor que a eleição presidencial na Lagoa ocorresse. Então, ela revogou a 1ª decisão e liberou a votação e participação dos então beneméritos afastados

Com isso, por esta ação, os beneméritos que perderam os títulos honoríficos em acordo do Vasco na Justiça em outra ação na sexta-feira passada, estavam liberados para votar ontem. Duas decisões distintas em vigor em varas diferentes com o mesmo teor: títulos honoríficos

Em nova decisão na tarde desta terça, a juíza Letícia D'Aiuto determinou o prosseguimento do feito, valendo a última decisão da vara que é titular. E deu prazo de 5 dias para a parte autora (Campello) apresentar emenda ao pedido inicial se quiser pleitear novo desfecho

O Vasco, agora presidido por Alexandre Campello, estuda com seu departamento jurídico qual via irá tomar dentro deste prazo de cinco dias dados pela juíza na decisão desta terça-feira

Fonte: Twitter do jornalista David Nascimento - Lance