Alex Evangelista fala sobre projeto Lesão Zero

Em 30/09/2016 13:20
 

Antes de mais nada, peço desculpa para quem possa achar que esse é um assunto repetitivo. Mas quando queremos implantar uma idéia nova, que se propõe a romper paradigmas, mudar conceitos, é preciso sempre reforçar o discurso, para que ele não seja deturpado e cause algum tipo de desinformação.

Como já disse em outras oportunidades, o LESÃO ZERO é um projeto que o CAPRRES trabalha todos os dias. Não se trata de um estado permanente, mas sim de uma busca constante, um ideal.

Já conseguimos ficar 8 meses com a fisioterapia trabalhando somente com a prevenção e sem nenhuma lesão sequer nesse período. 
Comemoramos juntos 34 jogos invictos e um time saudável.

Somos sempre questionados sobre a dificuldade de se manter LESÃO ZERO no esporte. Aceitar que a lesão seja comum no futebol é muito mais confortável para todos. 
Para nós do CAPRRES, buscar LESÃO ZERO é uma obrigação de toda a comissão técnica. 
Se chegarmos a ficar novamente 8 meses sem lesão ou mais, será comemorado. Se tivermos lesão, como a do Marcelo Mattos, vamos trabalhar duro com o atleta para que ele tenha de volta saúde e a capacidade de desenvolver seu trabalho o mais rapidamente possível.

As grandes empresas multinacionais priorizam a saúde e a segurança no trabalho. Pois o Vasco da Gama tem como prioridade o "slogan" ESPORTE É SAÚDE.

Quando uma empresa propõe uma campanha de Acidente ZERO no ambiente de trabalho, ou quando o Ministério da Saúde lança um programa de Zika Zero, não significa que vão inexistir ocorrências. 
Queremos transformar o que outros tratam como "comum" em "fatos isolados", e é isso que estamos conseguindo. 
Tanto é que quando acontece uma lesão no Vasco da Gama, o assunto acaba até ganhando mais destaque. 
Dessa forma, mesmo que tenhamos alguns casos, pois estamos lidando com um esporte de contato e muita demanda física, conseguimos manter nosso Departamento Médico com poucos pacientes e consequentemente os profissionais conseguem se dedicar mais a cada um deles. 
A busca pela redução desses números é desgastante e trabalhosa, mas estamos muito felizes com nossos resultados. Seguiremos em frente ao encontro do nosso ideal. #caprres #crvg#gigantedacolina #esforço

Fonte: Instagram do gerente científico do Vasco Alex Evangelista