Após audiência, eleições de amanhã foram mantidas

06/11/2017 às 15h31 - POLÍTICA

A eleição presidencial do Vasco está mantida para esta terça-feira. A data da votação poderia ter sido alterada em audiência que debateu irregularidades na lista de sócios do Cruz-Maltino. A ação de autoria de Julio Brant, um dos candidatos ao posto de presidente, foi discutida na tarde desta segunda. Os Réus são Eurico Miranda, atual mandatário, e demais presidentes de poderes do clube.

Irregularidades citadas na denúncia:

- Existência de sócios sem CPF cadastrado;
- Existência de sócios com CPF cancelado, inválido ou suspenso;
- Existência de sócios sem endereço cadastrado e/ou com endereço no Club de Regatas Vasco da Gama;
- Inclusão de sócios com data retroativa, visando torná-los aptos a votar; 
- Adesão de sócios em massa, em um determinado período específico;
- Existência de pessoas já falecidas na lista de sócios aptos a votar no pleito de 2017;
- Isenção e/ou anista de pagamentos de um determinado grupo, tal como integrantes de torcidas organizadas, tornando-os aptos a votar no pleito de 2017;
- Existência de funcionários do clube como sócios votantes.

Pedidos feitos pelo autor da ação, Julio Brant:

- Eliminar da lista de votação todas as irregularidades apontadas; 
- Depois de comprovada a ausência de regular pagamento, excluir do quado social do Réu as 646 pessoas que lá ingressaram entre novembro e dezembro de 2015. De modo suplementar, que sejam anulados os votos de todos os sócios que ingressaram entre novembro e dezembro de 2015;
- Exclusão do quadro social os sócios sem CPF e/ou com inscrição de CPF inválida ou cancelada;
- Que o Réu sane todas as irregularidades nos cadastros dos sócios, sendo excluídos aqueles que não possam ter a situação regularizada;
- Sejam computados apenas os votos dos sócios cujas situações estejam regularizadas;
- Por fim, caso os pedidos não sejam aceitos, a eleição deve ser suspensa.

Fonte: Globoesporte.com