Árbitro foi ofendido quando deixava São Januário

Em 22/09/2016 08:14
 

São Januário já estava quase todo apagado, os torcedores, mesmo os mais revoltados, já tinham ido embora, o silêncio reinava, quando gritos de protestos contra Jean Pierre Gonçalves Lima voltaram a ecoar. Inconformado com as decisões tomadas no empate por 2 a 2 com o Santos, que eliminou o Vasco da Copa do Brasil na noite de quarta-feira, Eurico Brandão, assessor especial da presidência e filho de Eurico Miranda, ofendeu o árbitro, que deixou o estádio ao lado de sua equipe com escolta da polícia militar (veja no vídeo). 

Jean Pierre precisou de mais de uma hora após o término da partida para deixar o vestiário. Relatos dão conta de que o árbitro levou a maior parte do tempo escrevendo a súmula. Ainda na saída do gramado, muitos objetos foram atirados em sua direção pelos torcedores. Quando seguiu em direção ao táxi que o levaria embora, Euriquinho, como é conhecido, gritou: 

- Tu é vagabundo! Olha o que tu fez, vagabundo?! Não tem vergonha, não, né? Olha quantos polícias estão te levando embora, vagabundo. Bandido! Bandido, safado, vagabundo! 

Em entrevista coletiva, Jorginho já tinha apontado as decisões da arbitragem como determinantes para eliminação. Os vascaínos reclamam de um pênalti não marcado no primeiro tempo, além de falta em Alan Cardoso e impedimento de Joel no lance que resultou no segundo gol do Santos. Até o momento, porém, o clube não se manifesta sobre alguma reclamação formal na CBF.

Na tarde de quinta-feira, o elenco do Vasco se reapresenta em São Januário para iniciar a preparação para o duelo com o Atlético-GO, sábado, às 16h30 (de Brasília), pela 27ª rodada da Série B. Com 48 pontos, as duas equipes dividem a ponta da tabela.