Áudio de suposto funcionário afirmando manipular ingressos vaza na web

Em 21/09/2016 16:13
 

A torcida do Vasco se mobilizou e irá comparecer em massa no duelo com o Santos, na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil. A grande procura, no entanto, também atraiu em pes cambistas e outras pessoas que querem faturar mais alto com a paixão dos cruz-maltinos, inclusive, um suposto funcionário do clube. 

Ontem, diversos torcedores denunciaram nas redes sociais a ação de cambistas nos arredores de São Januário, oferecendo ingressos de meia-entrada de arquibancada para a partida por R$ 40, valor de uma inteira. Para estimular a compra "antecipada", a promessa era que hoje, no local da partida, o preço subiria para R$ 60. 

Na manhã desta quarta-feira, correu em diversos grupos do Whatsapp o depoimento de um suposto funcionário do Vasco, que dizia ser possível facilitar o acesso de torcedores no estádio para a partida, apesar das entradas para todos os setores estarem vendidas. 

"Não tem mais ingresso para o jogo de hoje. Já esgotou. Se eu ficar no portão 5 ou no portão 9, fico responsável por todas as gratuidades por lei. Aí, com as gratuidades, eu consigo manipular ingressos. Eu fico sempre no portão 5, não deve mudar, mas tenho que confirmar, porque aí tô tranquilo. Você vai dar meu contato, me chamar no 'zap', que eu vou orientar como entrar", diz o suposto funcionário. 

A diretoria cruz-maltina foi contatada pela reportagem e admitiu que já estava ciente da existência da gravação, mas preferiu não se manifestar sobre o caso, não confirmando nem desmentindo a ligação da pessoa que figura no áudio com o clube. 

"O Vasco já tinha conhecimento desse áudio e dessa ação desde hoje pela manhã. E tomou todas as providências", informou a assessoria, que não revelou quais as medidas tomadas. 

O Gigante da Colina recebe nesta quarta-feira o Santos às 21h45 (horário de Brasília), pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na primeira partida, realizada na Vila Belmiro, a equipe carioca foi derrotada por 3 a 1.