Autuori nega mistério, mas prega "privacidade" antes de clássico

Em 02/04/2013 08:29
 

Paulo Autuori disse nesta segunda-feira que a intenção de levar o treino desta terça para Pinheiral, com o Centro de Treinamento João Havelange restrito apenas à delegação vascaína, nada tinha a ver com estratégia de \"esconder as armas\" para o adversário. O técnico do Vasco lembrou que em uma semana de trabalho não conseguiria fazer o time assimilar muita coisa para que fosse cobrado no jogo desta quarta contra o Botafogo, em Volta Redonda, mas que o isolamento fazia parte de um trabalho psicológico com o time.

- Não acredito em mistério. Mas creio muito em jogos mentais. Não vou fazer nada diferente na véspera desse jogo do que tinha feito antes da partida contra o Olaria. Trabalhamos com muita intensidade esta semana e agora, até pela ansiedade de ser um jogo decisivo, quero que eles estejam completamente focados nessa partida. Tem momento que é importante a privacidade. Só isso - disse Autuori.

Chance para Bernardo

No treino de segunda-feira, o técnico, como de hábito, conversou separadamente com alguns jogadores. Um dos que ganharam a atenção especial do treinador é o meia-atacante Bernardo. Ele seria titular do time na partida contra o Olaria, mas as dores na coxa direita o deixaram fora do time. O treinador aproveitou para esclarecer outro critério de seu trabalho.

- O Bernardo é um jogador que tem de ser utilizado. Ele iria jogar contra o Olaria, mas tivemos de colocar o Tenorio por causa das dores que estava sentido. Faz parte da minha metodologia de trabalho deixar de fora um jogador que venha parado algum tempo. Qualquer jogador. Ele não volta direto, mas tem potencial para começar os jogos - disse Autuori.