Basquete: Após atraso dos salários, crise se inicia no elenco

05/01/2018 às 17h41 - OUTROS ESPORTES

Se antes do início da temporada 2016/2017 o Vasco da Gama aparecia como um dos favoritos ao título do Novo Basquete Brasil por conta da chegada de reforços de alto nível, agora o Cruz-Maltino tenta reunir forças para melhorar sua campanha que, no momento, é muito irregular: 11º lugar, com sete derrotas e três vitórias em 10 jogos - ou seja, apenas 30% de aproveitamento. O problema é que o time de São Januário vive uma crise financeira. Para se ter uma ideia, conforme antecipou o jornal O Globo e, mais tarde, foi confirmado pelo GloboEsporte.com, os salários já estão atrasados em três meses. Os atletas, contudo, não falam abertamente sobre o assunto, sobretudo alguns dos que completaram oito partidas pela equipe. 

O GloboEsporte.com apurou que a situação está "insustentável" e que uma parte dos esportistas têm medo de retaliações, já que, com oito partidas pelo mesmo time, ficam impossibilitados de atuar por outras equipes do NBB. Ao todo, oito atletas foram contratados: Guilherme Giovannoni, Fúlvio, Gui Deodato, Lucas Mariano, Chris Hayes, Dedé, Gustavo e Renato. Em outubro, o estrelado time venceu o Torneio de Belo Horizonte, enchendo os torcedores de esperança. Mas, desde então, os salários já estariam atrasados. E no campeonato nacional a equipe teve bons e maus momentos. 

Na pré-temporada do NBB 10, o Vasco da Gama ainda devia valores relativos à nona edição do campeonato nacional. Sabendo disso, alguns atletas contratados para a 10ª edição do NBB pediram, inclusive, para assinar a carteira de trabalho para ter direitos trabalhistas caso, no futuro, viessem a precisar entrar na Justiça contra a equipe carioca. O GloboEsporte.com tentou contato com o vice-presidente de desportos de quadra e salão do Cruz-Maltino, Fernando Lima, mas, até o fechamento desta matéria, não conseguiu falar com o dirigente. 

O Vasco joga na próxima segunda-feira contra o Joinville, fora de casa. No último confronto, disputado na Arena Carioca 1, o Cruz-Maltino perdeu do seu arquirrival, o Flamengo, por 89 a 81, mas, na ocasião, apenas rubro-negros estavam presentes, já que, por determinação da Polícia Militar, os clássicos cariocas terão sempre torcida única no NBB. Antes disso, a equipe de São Januário perdeu por 77 a 71 para o Paulistano e saiu de seu próprio ginásio sob os gritos da torcida de "time sem vergonha". 

Além da crise financeira, o clima entre o técnico Dedé Barbosa e os atletas não parece ser dos melhores. Em um dos tempos técnicos contra o Flamengo, por exemplo, ficou evidente que o tom de cobrança é pesado. Na partida diante do Paulistano, os jogadores ficaram por muito tempo dentro do vestiário em discussão com o comandante depois da derrota. 

O Vasco da Gama é o 11º colocado na competição. Atrás do Cruz-Maltino estão Botafogo, que tem um investimento muito menor, em 12º; Joinville, em 13º, vindo da Liga Ouro; e Liga Sorocabana e Campo Mourão, em 14º e 15º respectivamente. Times com elencos mais baratos que o do Vasco, como Caxias do Sul e Basquete Cearense, estão na frente dos vascaínos, em 10º e 11º, nessa ordem. Ainda assim, o time da Colina está na zona de classificação para os playoffs (oitavas). 

Fonte: Globo Esporte