Basquete: Dedé projeta Vasco brigando pelo topo

04/01/2017 às 08h15 - OUTROS ESPORTES
Foto: Thiago Moreira/Vasco.com.br Dedé Barbosa
Dedé Barbosa

O início de trabalho de Dedé Barbosa no comando do Vasco não foi dos melhores. Em menos de cinco minutos do duelo contra o Paulistano na última terça-feira, foi obrigado a pedir tempo pois sua equipe já perdia por nove pontos. Mas, aos poucos, o Vasco se acertou no jogo e com um último quarto quase impecável, conseguiu a vitória sobre o Paulistano, quarto colocado na tabela. Foi o primeiro jogo do treinador no cruz-maltino. Em décimo na tabela, Dedé espera que a equipe brigue pelo título: 

- Sinceramente, eu sou um sonhador. Se eu tiver em qualquer time eu vou entrar para ganhar, então isso mexe com a cabeça de todo mundo. Não tenho o controle de resultado, mas o pensamento é que vamos brigar pelo topo - disse. 

Na temporada 2014/15, Dedé fez um ótimo trabalho com o Limeira, time do interior paulista, e terminou o NBB na quarta posição, ganhando o prêmio de melhor treinador da competição. Pelo Rio Claro, no ano seguinte, não teve a mesma sorte e perdeu nas quartas de final. O ex-jogador, com passagens pela seleção brasileira no início dos anos 2000, inclusive com a conquista do ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2003, chegou ao Vasco no fim do ano passado e comandou nesta terça-feira o time pela primeira vez do banco de reservas. 

Dedé está com 39 anos e, no elenco, tem alguns jogadores até mais velhos que ele, casos de Ricardinho e Márcio. Outros, como Murilo e Nezinho, jogaram com ele na seleção brasileira há mais de uma década. O treinador não se intimida: 

- Eu me sinto super bem, privilegiado, porque quando falamos de basquete, começamos a aprender com pessoas, com gestão de pessoas. Isso é o que mais importa, conhecer o cara fora de quadra. A questão maior é essa gestão, os caras estão com a mente aberta, me receberam muito bem - disse o treinador. 

Murilo, pivô que foi destaque na vitória sobre o Paulistano, com direito a duplo-duplo, garante que é uma honra ser treinado por Dedé:

- Eu conheci o Dedé faz tempo, joguei com ele há tempos. É um cara sensacional, como pessoa, amigo e técnico. Põe o astral da equipe para cima, o cara é muito, muito bom. Estou muito feliz de estar trabalhando com ele. Chegou em um momento bom, uma equipe de camisa - disse o veterano pivô Murilo. 

O Vasco está em décimo lugar com cinco vitórias e cinco derrotas na temporada. São 15 times que disputam turno e returno e os 12 melhores avançam de fase. O técnico sabe que ainda tem muito a melhorar para as próximas rodadas. O próximo jogo é no sábado, contra o Caxias:

- Tem muita coisa para acertar, não é pouca não. Sei o que é uma transição, não pode despejar tudo de uma vez, se não não assimila. É um formato novo, são regras e ideias novas. Vamos passo a passo, grau a grau, estou rezando para ter uns 10 ou 15 dias em fevereiro para gente treinar e acertar tudo - disse o treinador. 

Depois do Caxias, que é o lanterna da classificação com apenas uma vitória, o time enfrenta o Pinheiros, que está no meio da tabela e, na sequência, joga contra o Macaé, que é o 14º. 

Fonte: GloboEsporte.com

Enquete

Quem você quer que seja o novo presidente do Vasco?