Basquete: É hoje! Vasco enfrenta a Liga Sorocabana pelo NBB

16/11/2017 às 08h34 - OUTROS ESPORTES

Embalado pelo título do Torneio de MG, o Vasco chegou ao Novo Basquete Brasil com a expectativa de brigar desde o início pelos primeiros lugares. Com oito reforços, foi alçado ao status de favorito e com bons motivos para isso. Do outro lado, a Liga Sorocabana desembarcava no NBB repleta de incertezas. Penúltima colocada na temporada anterior, queria ao menos apagar a má impressão deixada. Ainda é cedo, a fase de classificação está só no começo, mas é possível dizer que as previsões estão de cabeça para baixo. O Vasco perdeu as duas primeiras, para Minas e Pinheiros, e os paulistas venceram os dois jogos que fizeram, diante do Basquete Cearense e do Vitória. Nesta quinta-feira, às 20h, ambos medem forças em São Januário. Enquanto os vascaínos querem a primeira vitória, a Liga Sorocabana quer mostrar que o bom momento não é à toa.

No Cruz-Maltino, o pivô Lucas Mariano acredita que não há motivo para desespero. Ele frisa que derrotas viriam de qualquer forma, e que o torneio está apenas começando. Cita, porém, que o Vasco precisa melhorar na defesa para conseguir o primeiro triunfo no torneio. Neste começo de temporada, a reformulada equipe foi abraçada pela torcida e não quer decepcionar. O GloboEsporte.com acompanha o jogo em Tempo Real.

- Não tem como só atacar bem. Se não for bem lá atrás e fizer o que fizemos no Torneio de MG, que foi o nosso melhor, a cara do Vasco, fica difícil. Temos que jogar daquele jeito, acertar os erros. Nosso caminho para a vitória virá pela defesa. As coisas vão acontecer, as vitórias começarão a vir e vamos nos acertar neste NBB - explica Lucas Mariano, lembrando que o tempo foi curto da derrota para o Pinheiros, na terça-feira, para agora.

Do outro lado, a Liga Sorocabana quer continuar sonhando. Na última temporada, a equipe só ficou à frente de Caxias do Sul. Foram seis vitórias em 28 jogos. Agora, em apenas duas rodadas, venceu ambas, ou seja, um terço de tudo o que fez em toda a fase de classificação anterior. Parte desse desempenho vem por conta dos gringos do time. Chegaram Dontrell Brite, Anton Cook e o americano-paulista Kevin Crescenzi. Filho de mãe brasileira, ele chegou em cima do NBB e foi o destaque dos dois primeiros jogos, com médias de 23 pontos por jogo. Kevin só pensa em manter o bom momento.

- Honestamente, não pensei que me sairia tão bem no começo. Fico grato pelo nosso desempenho até aqui, principalmente sabendo que o time não teve tanto sucesso no passado. É ótimo ver esse começo e mesmo sendo cedo, a equipe já desenvolveu muita química - disse Kevin Crescenzi.

Fonte: GloboEsporte.com