Basquete: Vasco derrota o Botafogo no Estadual

Em 19/09/2016 21:58
 

Se na última vez que se enfrentaram pelo Campeonato Estadual masculino de basquete, há exatos 14 anos, os alvinegros levaram a melhor, nesta segunda-feira, no clássico que abriu a competição no ginásio de General Severiano, o clube de São Januário foi à forra. Mesmo com um orçamento bem superior ao rival e uma base que se destacou por Limeira na temporada 2014/2015 do NBB, quando o time paulista terminou com a segunda melhor campanha da fase de classificação e foi eliminado apenas nas semifinais pelo campeão Flamengo, o Vasco teve de suar a camisa para confirmar o favoritismo e vencer os alvinegros. Com boa atuações de Hélio e Nezinho, que juntos anotaram 25 pontos, e estreias apenas discreta do americano David Jackson, que sentiu um pouco a falta de ritmo, os vascaínos fizeram 77 a 53 (36 a 27) e começaram a com a mão direita a luta pelo título que não vem desde 2001.

Enquanto os alvinegros voltam à quadra dia 26 de setembro, contra o Macaé, às 19h, novamente em casa, os vascaínos terão 11 dias para se prepararem para enfrentar a equipe do Norte Fluminense, no mesmo horário, em São Januário. Campeão das últimas 11 edições da competição e principal favorito ao título, o Flamengo estreia na quinta-feira, às 21, contra o próprio Macaé, no ginásio Hélio Maurício, na Gávea. 

O JOGO 

Se o Vasco entrou em quadra com sua força máxima, o Botafogo ainda não pôde contar com suas duas principais contratações: os alas, Phillip Flowers, ex-Osasco, que não conseguiu ser regularizado a tempo de estrear nesta segunda-feira e teve que se contentar em torcer pelos novos companheiros do lado de fora, e Wesley Russell, que veia da Ohio Christian University. Mas mesmo sem os reforços, os donos da casa engrossaram o jogo na primeira na metade do quarto e deram trabalho para a equipe de São Januário, que venceu por 21 a 12. Hélio, com oito pontos, e Nezinho, com seis, foram os destaques vascaínos.

Uma das principais diferenças entre as equipes estava no banco. Enquanto o técnico Christiano Pereira trocou quatro de uma vez e começou o segundo período apenas com David Jackson dos titulares, Márcio Andrade não tinha tantas opções assim para rodar. Sem muitas peças de reposição, o Botafogo sentiu o ritmo e permitiu que o Vasco abrisse 16 pontos de frente. Mas os alvinegros eram valentes. Liderado pelo experiente Arnaldinho e com lampejos do armador reserva Guga, que deu duas ótimas assistências no minutos finais, o Botafogo diminuiu o prejuízo e foi para o intervalo perdendo por apenas nove pontos.    

A reação continuou na volta do intervalo. Com uma marcação agressiva e se aproveitamento dos erros cometidos pelo Vasco, o Botafogo começou bem melhor o segundo tempo e diminuiu a diferença para apenas sete pontos. A torcida alvinegra, até então calada, entrou no jogo. Mas a empolgação dos donos da casa duraram pouco. Com duas bolas de três seguidas de David Jackson e William Drudi, o Vasco esfriou a reação do Botafogo e viu a vantagem chegar a 14 pontos ao fim do terceiro período.

O Botafogo até começou bem o último período e deu esperança ao seu torcedor, mas a superioridade do Vasco era evidente. Com um volume de jogo muito maior e bolas de três mortais de Nezinho e Márcio, o Botafogo viu a diferença subir para 21 pontos a pouco mais de dois minutos do fim e praticamente jogou a toalha. Com todos seus titulares no banco, os donos da casa permitiram que os visitantes ainda ampliassem a vantagem para 24 pontos.