Basquete: Vasco precisa vencer o Macaé fora para garantir vaga na final

Em 17/10/2016 21:31
 

O Vasco bateu o Macaé por 74 a 58 (34 a 23) nesta segunda-feira em São Januário, na Zona Norte, na primeira partida da série melhor de três da semifinal do Estadual de basquete do Rio de Janeiro. Ainda sem poder contar com o pivô Gaúcho, que se recupera de lesão no músculo reto femoral e chegou a participar de parte do aquecimento para o confronto, o Gigante da Colina teve algumas dificuldades para bater o time macaense, apesar de ter levado apenas seis pontos no primeiro quarto, mas saiu vitorioso.

O destaque negativo ficou por conta de um lance envolvendo Rafael, do Macaé, e Hélio, do Vasco. O ala macaense precisou sair de maca da quadra e foi direto para a ambulância. Do local, partiu para o Hospital Souza Aguiar, onde passará por uma ressonância magnética. De acordo com o auxiliar do Macaé, Pablo Costa, o jogador levou uma cotovelada do veterano do Cruz-Maltino. Hélio ficou tão preocupado com o rival que pediu o telefone de Rafael para saber de seu estado quando possível e se desculpar pelo incidente em quadra.

Com um público menor em relação ao que lotou o Tijuca Tênis Clube na última sexta-feira na derrota para o Flamengo, porém tão empolgado quanto, o atual campeão da Liga Ouro teve como principais jogadores o ala Márcio Dornelles, que marcou 14 pontos, e o pivô Drudi, que anotou 13 pontos. Pitico, do Macaé, foi o cestinha do duelo com 16 pontos.

As duas equipes voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, dessa vez em Macaé, às 19h15 (de Brasília). Em caso de vitória do Vasco, o time do treinador Christiano Pereira vai à final, e a terceira partida, marcada inicialmente para sexta-feira na casa do Cruz-Maltino, não será necessária.

O JOGO

A partida começou com amplo domínio do Vasco. O time da casa fez 8 a 0, com um pouco mais de dois minutos, o que levou o Macaé a parar o jogo com um pedido de tempo. O time azul marcou seus dois primeiros pontos, mas o chute de três e uma roubada de bola de Murilo deram sequência ao bom momento do Cruz-Maltino no jogo. Errando muito, os visitantes não conseguiam transformar a posse da bola em pontos. A irritação do treinador do Macaé era tamanha, que uma falta anti-desportiva foi marcada. Na quadra, o pivô Fiorotto aparecia como grande nome do quarto com oito pontos. O final da primeira parcial ficou em 21 a 6 para os donos da casa.

Mesmo com o Macaé buscando acelerar as jogadas na volta do intervalo, a consistência defensiva vascaína era superior. Na frente, os reservas Márcio e Drudi resolviam para o Vasco. Um novo tempo foi pedido após o Cruz-Maltino fazer 28 a 8. Ainda assim, a equipe de azul voltava a cometer erros bobos, como andadas com a bola, em duas oportunidades. Mas duas cestas de três, em sequência, levaram o comandante vascaíno a parar a partida pela primeira vez, mesmo com 16 pontos de vantagem. Sem conseguir ampliar o placar, o Vasco cedia faltas ao adversário seguidamente. Após uma boa jogada individual, Pitico acertou um chute de dois, sofreu falta e converteu o lance livre. Nezinho, Hélio e Fiorotto retornaram à quadra, mas não tiveram muito tempo. No final, 34 a 23 Vasco.

Voltando ao segundo tempo com os quintetos titulares, as duas equipes começaram em ritmos diferentes. Enquanto que o Macaé converteu chutes de dois e sofreu faltas, o Vasco errava passes nas construções ofensivas. Com pouco mais de dois minutos de quarto, a diferença que era de 11 pontos caiu para cinco. Bastou um toco de Jackson, uma bola de três de Márcio e uma cesta de dois, seguida de falta, para a torcida voltar a cantar alto no ginásio. Na segunda metade da terceira parcial, as duas equipes pontuaram menos, e os rebotes, em sua maioria, eram defensivos. O terceiro quarto terminou 51 a 40 para o mandante.

A última parcial começou com os primeiros dois pontos de Hélio na partida, e um chute certeiro de três do argentino Damian Palácios. Após uma boa atuação na derrota contra o Flamengo, Drudi voltou a ser decisivo e acertou uma de três para o Gigante da Colina. Sem se abater, o Macaé, na jogada seguinte, anotou mais dois pontos e sofreu uma falta na sequência. Palácios voltou a aparecer com os chutes de três, e o Vasco abriu 15 de diferença. 

Nos últimos cinco minutos de quadra, o time da casa colocou seus titulares, e Nezinho anotou seus três primeiros pontos no duelo. O momento de maior apreensão da partida, no entanto, foi quando o ala Rafael, do Macaé, teve que ser retirado de quadra na maca, após se sentir mal. O Vasco continuou se impondo dentro de casa, e voltou a abrir 25 pontos, com um chute de Márcio. No final, vitória vascaína por 74 a 58.

ESCALAÇÕES

Vasco da Gama: Nezinho, Hélio, David Jackson, Fiorotto e Murilo. Banco: Márcio, Marcellus, Wagner, Drudi, Palacios, Ricardinho e Bruninho. Técnico: Christiano Pereira.

Macaé: Pitico, Lucas, Rafael, Pezão e Adyb. Banco: Cícero, Matheuzinho, Erick, Thiaguinho, Mateus, Carlinhos, e Schneider. Técnico: Leonardo Costa.

Fonte: Site oficial do Vasco