Basquete: Veja as curiosidades do jogo entre Vasco x Flamengo

Em 04/10/2016 08:15
 
Em partida emocionante, Vasco vence o Flamengo na prorrogaçãoEm partida emocionante, Vasco vence o Flamengo na prorrogação
Foto: Site Oficial do Vasco

O primeiro Flamengo x Vasco do Estadual 2016 teve todos os ingredientes de um grande clássico. Mesmo com a mancha causada pelas brigas provocadas por duas torcidas organizadas do Rubro-negro, o duelo desta segunda-feira no Tijuca Tênis Clube teve o show do armador vascaíno Nezinho, a boa estreia de Ricardo Fischer no Flamengo e muita provocação dos dois lados. Ao final da partida, quem sorriu foram os cruz-maltinos, que venceram por 82 a 77 e assumiram a liderança do Estadual.

Este foi o segundo Flamengo x Vasco da atual temporada. Há pouco mais de uma semana, em Fortaleza, o time da Colina também derrotou o arquirrival, por 84 a 80, na abertura do torneio Super Four, conquistado pela própria equipe de São Januário. Vasco e Flamengo voltam a se encontrar no próximo dia 15 de outubro, pela terceira rodada do returno do Estadual. A partida está marcada novamente para o Tijuca, com torcida única vascaína.

SHOW DE NEZINHO

Velho conhecido da torcida do Flamengo, já que enfrentou o Rubro-negro em várias decisões quando atuava no Brasília, Nezinho não teve sossego desde que entrou em quadra para aquecer antes da partida. Com cânticos provocativos e vaias, a torcida do Flamengo tentava desestabilizar o jogador, que acabou dando a resposta dentro de quadra. Com 19 pontos e três assistências, o armador vascaíno foi o principal destaque da virada cruz-maltina, infernizando a defesa do Flamengo nos 23m19s em que esteve em quadra. Outro jogador de grande importância foi Fiorotto, que também marcou 19 pontos e ainda pegou seis rebotes.

ESTREIA DE RICARDO FISCHER

Principal transação da temporada no basquetebol brasileiro, Ricardo Fischer finalmente estreou pelo Flamengo depois de encerrar a parte final da recuperação de uma lesão no joelho já no clube da Gávea. Fischer começou na reserva e foi lançado pelo técnico José Neto no segundo quarto. Com 14 pontos anotados, foi a principal figura do Flamengo na partida, embora não tenha conseguido levar a sua equipe a vitória, mesmo com a vantagem de 18 pontos aberta pelo Rubro-negro no primeiro tempo.

BRIGA NA TORCIDA E REVOLTA DOS RUBRO-NEGROS

Se os jogadores de Flamengo e Vasco protagonizaram um grande espetáculo em quadra, parte da torcida do clube mandante fez de tudo para estragá-lo. Ainda no primeiro tempo, duas facções de torcedores do Rubro-negro iniciaram uma grande briga na arquibancada, levando pânico ao ginásio do Tijuca, que recebeu muitas famílias nesta segunda. Os mesmos torcedores voltaram a brigar no final da partida, fazendo com que o policiamento do ginásio precisasse ser reforçado. Terminado o jogo, sobraram muitos xingamentos e gritos vindos dos flamenguistas, incrédulos com uma virada vascaína, que parecia improvável.

ENCONTRO DE GERAÇÕES EM QUADRA

Assim como tem sido nos demais jogos do Flamengo do Estadual, o técnico José Neto tem aproveitado os jogos da competição para testar jovens promessas. Contra o Vasco, o Rubro-negro jogou boa parte do segundo e terceiro quartos com garotos como Humberto, Lelê, João Vitor e Léo Bispo, num verdadeiro encontro de gerações, uma vez que o próprio Flamengo conta com os experientes Olivinha e Marcelinho, e o Vasco tem uma base de atletas rodados como Nezinho, Murilo, Fiorotto e Márcio Dornelles, todos com mais de 30 anos.

PROVOCAÇÕES DOS DOIS LADOS

Flamengo x Vasco sem provocação não é Flamengo x Vasco. Na arquibancada, a torcida rubro-negra caprichou nos cânticos provocativos ao rival, em especial ao futebol do clube da Colina, que está na Série B. Em quadra, discussões e provocações pontuais dos jogadores deram o tom da partida desde o primeiro quarto. Num dos momentos mais quentes do jogo, Marcelinho Machado derrubou Nezinho em frente ao banco do Vasco, gerando muitas reclamações dos reservas. Ao final do jogo, quem riu por último foi o Cruz-maltino, que desdenhou do rival nas redes sociais com o tradicional "eles tremem".