Campello terá R$ 32 milhões nos primeiros dias de gestão no Vasco

20/01/2018 às 19h22 - FUTEBOL

Eleito presidente do Vasco para o triênio 2018-2020 na madrugada deste sábado, Alexandre Campello toma posse somente na segunda-feira, mas já sabe dos problemas que precisará superar durante a sua gestão. O considerado principal por seus aliados é o financeiro, já que o Cruz-Maltino segue com salário atrasado há três folhas. Mas a situação melhora para o seu trabalho por conta de nos primeiros dias de mandato estão programados para cair nos cofres de São Januário a quantia de aproximadamente R$ 32 milhões.

Como a folha do Vasco gira em R$ 5 milhões, a quantia esperada seria suficiente para colocar os salários em dia e ainda sobraria para outras demandas do novo presidente do Vasco para o clube. Dos R$ 32 milhões, R$ 8 mi são referentes aos direitos de Mateus Vital, vendido ao Corinthians, e R% 2 mi relacionados ao Madson, vendido ao Grêmio. R$ 10 milhões serão pagos até a primeira semana de fevereiro pela Lasa Indústrias Farmacêuticas, nova patrocinadora master do clube (o valor total do patrocínio é de R$ 18 milhões, diluídos em parcelas no ano).

Além desses recebimentos relacionados a venda e patrocínio, o Vasco receberá nos próximos dias um montante de cerca de R$ 12 milhões referentes ao mecanismo de solidariedade da Fifa pelo fato de o clube ter sido o formador de Philippe Coutinho, que se transferiu nas últimas semanas para o Barcelona, da Espanha. Espera-se cerca de R$ 15 milhões para as contas das folhas dos funcionários, incluindo os jogadores, ser colocada em dia, o que faria ainda sobrar o montante de R$ 17 milhões para outros destinos, como investimentos em jogadores de olho na Conmebol Libertadores cuja estreia do Vasco está marcada para próximo dia 31.

Presidente eleito do Cruz-Maltino para o trienio 2018-2020 na madrugada deste sábado, Alexandre Campello terá valor que quitará toda a folha atrasada e pode fazer investimento

David Nascimento

20 JAN201807h03

atualizado às 07h03

9

COMENTÁRIOS

Eleito presidente do Vasco para o triênio 2018-2020 na madrugada deste sábado, Alexandre Campello toma posse somente na segunda-feira, mas já sabe dos problemas que precisará superar durante a sua gestão. O considerado principal por seus aliados é o financeiro, já que o Cruz-Maltino segue com salário atrasado há três folhas. Mas a situação melhora para o seu trabalho por conta de nos primeiros dias de mandato estão programados para cair nos cofres de São Januário a quantia de aproximadamente R$ 32 milhões.

Alexandre Campello é o novo presidente do Vasco. Confira a seguir outras imagens na galeria especial LANCE!

Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br / LANCE!

SAIBA MAIS

Brant lamenta resultado da eleição: 'Mancha na história do Vasco'

Campello garante que Eurico não participará da sua gestão no Vasco

Campello recebe apoio de Eurico e é eleito presidente do Vasco

Mapa dos votos: LANCE! mostra cenário em dia de eleição no Vasco

Campello racha com Brant e deixa eleição do Vasco indefinida

Como a folha do Vasco gira em R$ 5 milhões, a quantia esperada seria suficiente para colocar os salários em dia e ainda sobraria para outras demandas do novo presidente do Vasco para o clube. Dos R$ 32 milhões, R$ 8 mi são referentes aos direitos de Mateus Vital, vendido ao Corinthians, e R% 2 mi relacionados ao Madson, vendido ao Grêmio. R$ 10 milhões serão pagos até a primeira semana de fevereiro pela Lasa Indústrias Farmacêuticas, nova patrocinadora master do clube (o valor total do patrocínio é de R$ 18 milhões, diluídos em parcelas no ano).

Além desses recebimentos relacionados a venda e patrocínio, o Vasco receberá nos próximos dias um montante de cerca de R$ 12 milhões referentes ao mecanismo de solidariedade da Fifa pelo fato de o clube ter sido o formador de Philippe Coutinho, que se transferiu nas últimas semanas para o Barcelona, da Espanha. Espera-se cerca de R$ 15 milhões para as contas das folhas dos funcionários, incluindo os jogadores, ser colocada em dia, o que faria ainda sobrar o montante de R$ 17 milhões para outros destinos, como investimentos em jogadores de olho na Conmebol Libertadores cuja estreia do Vasco está marcada para próximo dia 31.

Em coletiva marcada para às 16h deste sábado, Alexandre Campello deve revelar os primeiros detalhes de sua gestão no Vasco. Durante o seu primeiro discurso como preidente eleito do Cruz-Maltino na madrugada deste sábado, Campello comentou sobre as ideias iniciais, lembrando pontos relacionados a receitas para o Vasco. Ele quer aumentar o número de sócios-torcedores para elevar a receita do clube, não ficando dependente desses valores iniciais de acordos acertados para o Cruz-Maltino nos últimos dias da gestão passada de Eurico Miranda.

- Nós pretendemos a partir de segunda-feira iniciar uma nova gestão, com transparência, vamos fazer uma grande auditoria no clube. A ideia é que a gente consiga unir o clube em torno de um projeto que é reconstruir, trazer o Vasco a viver novamente momentos de glórias, a um equilíbrio financeiro, enfim, a tudo que nós planejamos. Um projeto que a gente consiga trazer para o clube um projeto para trazer o sócio-torcedor, aumentar esse número e com isso aumentar a receita - comentou Campello, novo presidente do Vasco.

Fonte: Esportes Terra