Como estão heróis e vilões no reencontro de Botafogo e Vasco

02/06/2018 às 08h48 - FUTEBOL

Uma expulsão ainda no primeiro tempo. Um gol aos 49 minutos da etapa final que levou a decisão para os pênaltis. Duas cobranças desperdiças e o título em mãos alvinegras. Quase dois meses depois da final do Campeonato Carioca, Botafogo e Vasco se reencontram neste sábado, às 19h, em São Januário, desta vez pelo Campeonato Brasileiro, com novidades e cenários diferentes envolvendo os heróis e vilões daquela tarde do dia 8 de abril. 

O zagueiro argentino, que empurrou a bola para o fundo das redes aos 49 minutos do segundo tempo e levou a decisão para os pênaltis, segue em alta no Botafogo. Ele está próximo de assinar uma renovação de contrato com o clube. 

"Em relação ao Carli, o mais importante é a vontade dele em permanecer. Falta muito pouco para ajustarmos, é mais com o representante dele, que também tem conduzido o processo de uma forma transparente e muito correta conosco. Acredito que a situação dele, muito identificado com a torcida e o clube, será definida já nos próximos dias", disse o gerente de futebol alvinegro Anderson Barros. 

Henrique – Desperdiçou o pênalti derradeiro 

Embora tenha perdido o pênalti que deu o título ao Botafogo, o jovem lateral esquerdo vascaíno não caiu em descrédito no clube. Visto como um jogador com potencial, Henrique segue titular com o técnico Zé Ricardo, mas agora vê crescer a sombra do experiente Ramon, recuperado após sete meses de tratamento de uma lesão e que era o dono da vaga até se contundir. 

Gatito Fernández – Pegou dois pênaltis 

Especialista em pegar pênaltis, Gatito Fernández não decepcionou naquele domingo ao defender duas cobranças. O goleiro, porém, não estará em campo neste sábado já que há um mês ainda se recupera de uma lesão no punho direito. 

Fabrício – Expulso ainda no primeiro tempo 

O lateral esquerdo Fabrício, do Vasco, é considerado um dos maiores vilões daquela final. Mesmo experiente, o jogador foi expulso de maneira infantil ainda no primeiro tempo da decisão, fazendo com que o Cruzmaltino mudasse toda a estratégia para a etapa final. 

Atualmente ele é a terceira opção do setor, ficando abaixo de Henrique e Ramon. Além disso, era um dos jogadores da foto que gerou polêmicas postagens antes do duelo com a Universidad de Chile pela Copa Libertadores. Porém, se livrou de afastamento por parte da diretoria por não ter postado-a, como fizeram Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félix. 

Rodrigo Pimpão – Perdeu pênalti 

Rodrigo Pimpão foi o único jogador do Botafogo que desperdiçou pênalti naquela final. O atacante já teve mais prestígio no elenco e, atualmente, é reserva. No entanto, fez um gol na derrota para o São Paulo por 3 a 2 na última quarta-feira e demonstrou que ainda pode ser útil ao técnico Alberto Valentim. 

Werley – Outro que perdeu pênalti para o Vasco 

Antes de Henrique cobrar fraco e ver Gatito fazer a defesa que deu o título carioca ao Botafogo, o zagueiro Werley já havia perdido sua cobrança para o Vasco. O jogador é mais um dos alvos das críticas da torcida em relação ao sistema defensivo, que já sofreu 50 gols na temporada. 

Para piorar, ele sofreu uma fratura no antebraço esquerdo na última quarta, contra o Paraná, passou por cirurgia e não tem prazo para retornar aos gramados. 
 

Fonte: UOL Esporte