Confira dez momentos-chave no retorno do Vasco para a Série A do Brasileirão

Em 14/11/2009 09:42
 

Seis dias após garantir o retorno à elite do Campeonato Brasileiro, o Vasco conquistou também o título da Série B ao bater por 2 a 1 o América-RN nesta sexta-feira, no Maracanã. O GLOBOESPORTE.COM destacou dez datas que contribuíram de forma fundamental para o sucesso vascaíno.

12 de dezembro de 2008

Cinco dias após o rebaixamento, a diretoria anunciou seu novo técnico: Dorival Júnior. Após boa campanha com o Coritiba no Brasileirão, ele substituiu Renato Gaúcho e ficou responsável também pela indicação de jogadores para montar o elenco, em projeto que começaria próximo do zero.

7 de janeiro

Duas contratações mostraram a vontade de fortalecer o futebol do Vasco, ajudando a atrair outros nomes. O meia Carlos Alberto, que vinha de uma boa temporada no Botafogo, foi o chamariz dentro de campo ao acertar contrato de seis meses. O outro reforço veio do Grêmio: Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol, apresentado no dia seguinte.

11 de abril
Curiosamente, o clássico mais representativo nessa retomada do Vasco foi o único que ele perdeu: 4 a 0 para o Botafogo. Mesmo com a goleada e a eliminação no Carioca, a torcida cantou e gritou o nome dos jogadores, como que reconhecendo o esforço na partida e a boa campanha no campeonato. Segundo Dorival e alguns atletas, esse confronto se tornou um divisor de águas no ano, pois teria mostrado as dificuldades que o time enfrentaria a seguir.

9 de maio

O Vasco conseguiu um resultado fundamental, ao vencer na estreia na Série B. Um tropeço poderia sinalizar aos concorrentes que qualquer um teria boas chances de arrancar ao menos um ponto do Vasco. O 1 a 0 sobre o Brasiliense teve também - mais uma vez - apoio da torcida do início ao fim.

20 de maio
Com atraso, mas em um momento propício, a nova diretoria enfim lançou o seu projeto de captação de sócios. Com o slogan \"O Vasco é meu\", o clube anunciou o objetivo de chegar a 100 mil associados em cerimônia que contou com o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes. No início de novembro, segundo Dinamite, a campanha teria 30 mil pessoas pagando em dia.

3 de junho

Apesar da eliminação na Copa do Brasil, o confronto com o Corinthians mostrou que o Vasco tinha um time de qualidade. Empatou por 0 a 0 com uma atuação no mínimo parelha ao do adversário, que teve Ronaldo no Pacaembu e se tornaria campeão do torneio. O jogo de ida, no Maracanã, tivera 70 mil pessoas e um tempo dominado por cada equipe (empate por 1 a 1).

11 de julho

A vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta em São Januário interrompeu uma impressionante sequência de seis empates (sendo um pela Copa do Brasil). O resultado recuperou o time na tabela de classificação da Série B e selou a paz com a torcida, que pela primeira vez no ano estava na bronca.

14 de julho

O Vasco assinou acordo com a Eletrobrás, 216 dias depois de anunciá-lo. O fim da corrida atrás da certidão negativa de débito com o Governo Federal significou um patrocínio de R$ 14 milhões anuais. No mesmo dia, o clube apresentou a sua nova camisa, após acerto com a Penalty.

22 de agosto

Foi o momento mais marcante da campanha antes de conquistado o acesso. No dia seguinte ao aniversário de 111 anos do clube, 79 mil torcedores foram ao Maracanã e estabeleceram o então recorde de público das quatro divisões do Campeonato Brasileiro. Viram o Vasco golear o Ipatinga por 4 a 0 e reassumir de vez a liderança da Série B, depois de 16 rodadas.

7 de novembro

O acesso à elite do Campeonato Brasileiro veio acompanhado de mais um recorde: 78.609 pagantes (mais de 80 mil presentes) no Maracanã assistiram à vitória por 2 a 1 sobre o Juventude, superando o público do Fla-Flu (de 78.409). Adriano e Elton marcaram os gols.

Tags