Confira o que deu certo e o que deu errado no duelo com o Vitória

05/11/2017 às 21h24 - FUTEBOL

O roteiro do empate com o Coritiba se repetiu neste domingo, no Maracanã, no 1 a 1 do Vasco com o Vitória (veja os lances no vídeo acima). A equipe cruz-maltina saiu na frente, recuou e passou a ser pressionada pelos baianos, que marcaram já perto do fim da partida depois de desperdiçarem várias chances. Com o resultado, o Vasco permanece na oitava posição, agora com 45 pontos, e não entra na zona de classificação para Libertadores.

O gol cruz-maltino foi marcado por Breno, ainda no primeiro tempo. O Vasco volta a campo na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro, para enfrentar o Santos.

Confira o que deu certo e o que deu errado:

Falta de criatividade - história se repete

Assim como tem sido nas últimas partidas, a equipe mostrou dificulades no setor de criação das jogadas de ataque. Fora o gol, marcado em um lance de bola parada, o Vasco quase não ameaçou o goleiro Fernando Miguel. Os meias não se entenderam, e nada funcionou, nem as jogadas pelas laterais nem pelo meio. A entrada de Andrés Rios no intervalo no lugar de Luis Fabiano deu mais mobilidade, mas não aumentou a produtividade ofensiva.

O panorama melhorou com a entrada de Paulinho, que instantaneamente deixou o time mais agudo e trouxe novamente a torcida para o lado do time depois de muita impaciência e algumas vaias. Ríos acertou a trave na melhor chance da segunda etapa.

No fim, zaga não suporta a pressão

O sistema defensivo voltou a ser bastante exigido. Depois que a equipe abriu o placar com Breno e ficou em vantagem, ficou acuada e passou a sofrer pressão do Vitória, que atacou de todas as formas possíveis. A zaga se virou como pôde, contou com grandes defesas de Martín Silva, mas, aos 46 minutos do segundo tempo, André Lima recebeu cruzamento dentro da área e marcou para o Rubro-Negro.

Anderson Martins se machucou no primeiro minuto de jogo e foi substituído por Paulão.

Bola parada funciona

O Vasco não vinha aproveitando bem as jogadas de bola parada recentemente, mas na hora certa o time soube se aproveitar. Nenê cobrou falta, Breno desviou forte de cabeça e venceu o goleiro Fernando Miguel. Em desvantagem, o Vitória precisou fugir do estilo que mais gosta, de jogar nos contra-ataques, e isso beneficiou a equipe cruz-maltina, embora não tenha aproveitado os espaços deixados pelo adversário.

Fabuloso bem discreto

Nos 45 minutos em que esteve em campo, Luis Fabiano não conseguiu produzir. Sem ritmo por causa da ausência nos últimos dez jogos, o centroavante mostrou pouca mobilidade e, sem tempo de bola, teve dificuldade para dar sequência nas jogadas. Perto do fim da primeira etapa, ele levou o cartão amarelo e, como estava pendurado, não enfrenta o Santos na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro.

Foto: Reprodução: TwitterNenê
Nenê

Fonte: Globoesporte.com