Cruzada vascaína emite nota sobre atuação durante as gestões do Vasco

Em 17/09/2016 08:43
 

Nota Oficial – Palavra do Presidente 

As últimas décadas deixaram na mentalidade de cada um de nós, vascaínos(as), a briga de foice enraizada na política do Vasco da Gama. É o império do “soco na mesa” combatido pela ideia de que é preciso contra-atacar com outro “soco na mesa”para poder imperar. 

A Cruzada Vascaína surgiu em 2008 e, alguns dos que acompanham o Vasco da Gama, ainda não compreenderam a postura e o funcionamento desse grupo de vascaínos desde o início de sua trajetória. 

Como tanto dizem por aí, é verdade que membros da Cruzada estiveram no clube durante o mandato Roberto Dinamite, ocupando cadeiras no Conselho Deliberativo e representada por um membro no Conselho Fiscal. Entretanto, obviamente, sem qualquer atuação na administração da referida gestão. Também é verdade que, da mesma forma, alguns de nossos membros estão no Vasco da Gama atualmente, e cuja administração, é encabeçada pelo Presidente Eurico Miranda. 

Trabalhamos para o clube, contribuímos, apresentamos inciativas, projetos e ideias durante as duas administrações. Infelizmente, nenhuma delas soube entender o quanto o clube poderia avançar com tudo isso. Atualmente, além de um plano de governo para a gestão 2018-2020, seguem em elaboração alguns estudos e propostas a serem oferecidas para a atual e para as futuras gestões. 

Essa atuação “solidária” às gestões do Vasco da Gama nunca nos forçou a evitar que, ao mesmo tempo, nossas críticas fossem feitas ou que nossas posições contrárias fossem apontadas, dentro do nosso entendimento do que é ou deva ser o processo democrático. As análises dos balanços financeiros que elaboramos a cada ano são exemplos de contundentes, mas, embasadas, críticas que fizemos e que resultaram sempre em forte reação contrária por parte das administrações. 

Assim, como nossas práticas de ajuda ou colaboração não podem ser vistas como cooptação, as críticas não devem ser confundidas com práticas destrutivas ao clube. Ao mesmo tempo em que alimentamos o sonho apaixonado de ver o Vasco da Gama transformado, temos a consciência de que fazer oposição não é avançar um passo para, em seguida, ter de recuar dez. 

Fazemos um convite a todos(as) vascaínos(as) para se juntarem nessa luta. Nossa meta não é de curto e nem de longo prazo. Com o trabalho realmente dedicado, constante e em renovação, criaremos, de forma conjunta, as condições para sustentarmos a transformação e o crescimento do clube, visando as futuras gerações de vascaínos(as). 

E se algum dia, o trabalho pelo Vasco da Gama resultar em deixá-lo de lado, estaremos certos de que terá chegado a hora de mudar o rumo da caravela, pois, ficar longe do Vasco da Gama, jamais! 

João Marcos Gomes Amorim 

SOMOS VASCO!