Decisão da Justiça sobre HD's frustra delegada

29/11/2017 às 08h09 - POLÍTICA

Responsável pelas investigações da eleição do Vasco na Delegacia de Defraudações, a delegada Patricia Aguiar intimará outros sócios do clube envolvidos na urna 7 a prestar esclarecimentos nesta semana. Até o momento, quatro já depuseram e denunciaram supostas irregularidades em suas associações. A autoridade aguarda nesta quarta-feira, às 14h, o depoimento do presidente cruzmaltino Eurico Miranda. São aguardados também o assessor da presidência, Ricardo Vasconcellos, e mais dois funcionários de São Januário acusados de participarem do esquema.

Os quatro sócios que já foram à delegacia são os mesmos que fizeram denúncias na Delegacia de Repressão à Crimes de Informática (DRCI) dias após o pleito vascaíno.

"Já houve quatro depoimentos. Há indício que houve irregularidade. Já oficiei ao clube para me oferecer documentação", declarou Patrícia Aguiar.

A delegada quer ter acesso à lista original de votantes da urna 7, que está sob suspeita. A autoridade informou que o Vasco descumpriu o prazo de entrega e o presidente do clube, Eurico Miranda, poderá responder por crime de desobediência.

"Tenho muito tempo nisso. Não me lembro de ver coletiva dizendo que tem inquérito, indícios... nem sabemos que denúncia é. Não sei o motivo de ser convocado. Prestar esclarecimento sobre o quê? Não sei. Esse inquérito estaria sob sigilo e ela vai e convoca coletiva", questionou Eurico. O inquérito foi aberto no último dia 27 e tem 30 dias para as apurações serem finalizadas.

Decisão da Justiça frustra delegada

Estava nos planos da delegada Patrícia Aguiar fazer perícia o banco de dados dos sócios do Vasco que estava sob juízo. A autoridade havia solicitado um compartilhamento de provas, mas ela se viu frustrada uma vez que, em audiência nesta terça-feira no Tribunal de Justiça, por 2 votos a 1 decidiu-se devolver os HD's ao clube sem que ocorresse a averiguação.

"Seria interessante se pudéssemos periciar o HD, mas é apenas mais uma etapa da investigação. Não digo que é fundamental, porque é uma união de provas. A gente vai caminhando devagarinho para saber quem efetivamente votou", declarou.

Entenda a polêmica da eleição do Vasco

A urna 7 da eleição do Vasco ficou sub-júdice com 691 sócios sob suspeitas de irregularidades. No dia do pleito, 475 votaram, sendo 90% deles em Eurico, o que ajudou o atual presidente a vencer no somatório total. Na Justiça, porém, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil, havia decidido por desconsiderar a urna polêmica, o que dava a vitória ao candidato de oposição Julio Brant, mas na semana passada, a desembargadora Marcia Ferreira Alvarenga concedeu um efeito suspensivo que voltou a dar validade aos sócios suspeitos até que se encerrem as investigações.

Fonte: UOL Esporte