Dedé pode reencontrar o Vasco nesta quarta (4)

03/04/2018 às 08h22 - FUTEBOL

Mano Menezes indicou que poderá promover mudanças na escalação do Cruzeiro para o jogo diante do Vasco, nesta quarta-feira, às 21h45, no Mineirão, pelo Grupo 5 da Libertadores. Depois da derrota por 3 a 1 para o Atlético, no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro, o treinador evitou individualizar os problemas do time, mas afirmou que os erros coletivos precisarão ser corrigidos. Muito questionada pelos gols sofridos, a defesa celeste é o setor mais cotado para ganhar nova formação, uma vez que Dedé apresentou consistência técnica em seu retorno aos gramados nesta temporada e está à disposição do treinador.

Depois de lesionar o ligamento do joelho direito em 17 de maio de 2014, Dedé iniciou uma sina no departamento médico do Cruzeiro. Recuperou-se do antigo problema, mas ainda naquele ano, em novembro, teve constatado edema ósseo no mesmo joelho. Sem sucesso no novo tratamento, passou 2015 sem atuar em um jogo sequer. Voltou em janeiro de 2016, mas parou mais uma vez por longo período em função de uma fratura na patela do joelho direito. Já em 2017, as lesões mudaram de lado: o joelho esquerdo acabou acometido por edema ósseo. A volta, até aqui definitiva, aconteceu em 24 de fevereiro de 2018.

Afastado dos gramados por todos esses problemas, Dedé reencontrou o Vasco, time que o projetou para o futebol nacional, apenas em uma oportunidade. O zagueiro formou dupla de defesa com Bruno Rodrigo em compromisso pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, ano em que chegou à Toca II. Em 1º de setembro, há quase cinco anos, a Raposa venceu por 5 a 3 no Mineirão. Já no duelo do segundo turno, o zagueiro pediu para não jogar porque o cruz-maltino brigava contra o rebaixamento e havia um carinho especial pelo time carioca. A solicitação foi atendida por Marcelo Oliveira, então treinador. O Cruzeiro venceu o Brasileirão em 2013.

Desta vez, se escolhido por Mano Menezes para iniciar o jogo no Mineirão, Dedé reencontrará seu ex-clube pela segunda vez e entrará em campo como solução dos problemas. Isso porque nos dois jogos mais importantes do Cruzeiro na temporada, contra o Racing, na estreia da Libertadores, na Argentina, e diante do arquirrival Atlético, no primeiro jogo da final, a defesa celeste sofreu inúmeros problemas em jogadas aéreas ou bolas cruzadas à meia altura. O setor foi considerado o principal culpado pelas derrotas por 4 a 2 e 3 a 1, respectivamente. Uma das principais qualidade do camisa 26 é justamente a aptidão no cabeceio.

Derrotado por 4 a 2 na estreia da Libertadores, o Cruzeiro tem a obrigação de vencer o jogo contra o Vasco para se recuperar na classificação do Grupo 5. Ainda que só tenha passado uma rodada, a equipe celeste é lanterna da chave com saldo de menos gols. O cruz-maltino também foi derrotado em seu primeiro compromisso – perdeu por 1 a 0 para a Universidad do Chile em pleno São Januário. O Racing é o líder justamente pelo placar mais dilatado no jogo contra a Raposa.

Já no Campeonato Mineiro, o jogo de volta contra o Atlético será no próximo domingo, às 16h, no Mineirão. O time de Mano Menezes precisará vencer por dois gols de diferença para conquistar o título do Estadual, troféu que não levanta desde 2014.

Fonte: Superesportes