Defesa vascaína terá a 'prova de fogo' no clássico desta quarta

06/03/2018 às 11h28 - FUTEBOL

Recuperar a consistência defensiva é a prioridade em São Januário antes do clássico diante do Fluminense, nesta quarta, às 19h30, no Estádio Nilton Santos. Maior virtude da equipe desde a chegada do técnico Zé Ricardo, a defesa sofreu nove gols na últimas quatro partidas, seis deles de bolas levantadas na área, o que ligou o alerta da comissão técnica para a sequência da temporada.

O problema ficou evidente na partida de volta contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, pela pré-Libertadores, quando o Vasco sofreu quatro gols em jogadas pelo alto e por pouco não foi eliminado da competição. Depois disso, Ricardo perdeu a vaga para Erazo no time titular, mas os erros se repetiram contra Portuguesa e, principalmente, Boavista.

Para o meia Wagner, autor de um dos gols na vitória por 4 a 3 sobre o Boavista, que concedeu coletiva ontem, os recorrentes erros defensivos não são apenas responsabilidade dos homens da zaga, mas, sim, da equipe como um todo. Por outro lado, o jogador também ressaltou que o desempenho ofensivo não tem deixado a desejar.

"Nessa partida (contra o Boavista), tomamos três gols, mas fizemos quatro. Quando você abre um pouco mão da marcação e vai à frente, vai se expor. Muitas vezes você se arrisca, deixa no mano a mano lá atrás. Sabemos disso. Mas temos de saber o momento certo de ir e matar, porque muitas vezes estamos saindo e desguarnecendo um pouco o pessoal da defesa. Temos de ter essa leitura e melhorar o quanto antes", advertiu o meia.

Uma semana antes da estreia na fase de grupos da Libertadores, a retaguarda cruzmaltina terá a prova de fogo contra o Fluminense, que tem a melhor média de gols do Campeonato Carioca 1,75 por partida. O clássico diante do Tricolor será o grande teste para recuperar a segurança às vésperas da principal competição do ano.

Fonte: O Dia