Evander, Andrey... Veja a situação das promessas vascaínas

Em 28/09/2016 08:15
 
EvanderEvander
Foto: Kaio Machado

O planejamento que teve início ainda na pré-temporada começa a render frutos no fim do ano. Dos nove jovens convocados por Jorginho para o período de treinos em Pinheiral, seis seguem no clube, um sequer entrou em campo (o goleiro Gabriel Félix), mas o sucesso de um décimo elemento mudou o panorama das pratas da casa do Vasco em 2016. Último a ser pinçado, Douglas tomou conta do meio-campo, se tornou titular absoluto, renovou o contrato e colocou em prática a tão propagada mescla de juventude e experiência prevista para temporada.

Com a folga na luta pelo acesso, a tendência é que o Cruz-Maltino tenha tranquilidade para realizar novos testes antes de começar a projetar 2017, e o GloboEsporte.com enumerou os jovens que tentam transformar em realidade as palavras de Jorginho:   

- O dia que eu deixar o Vasco, quero deixar legado. Meu sonho é que subam outros atletas.

EM ALTA

Douglas - 18 anos   

Último a ser promovido, primeiro a se tornar titular absoluto. O volante de somente 18 anos surgiu como um furacão no time de Jorginho. Solução no momento de maior pressão durante a temporada, com o jejum de vitórias em agosto, entrou com 30 minutos de bola rolando na partida contra o Tupi para não sair mais. Desde então, foi titular sem ser substituído nos sete jogos seguintes, marcou um golaço diante do Vila Nova e soma 660 minutos em campo. Sua performance abriu o caminho para novas apostas, como Alan Cardoso, e rendeu ainda aumento salarial e renovação de contrato até o fim de 2019.

Caio Monteiro - 19 anos   

É o jovem que foi utilizado em mais partidas ao longo da temporada: 17. Veloz e habilidoso, atua tanto pelo lado do campo como centralizado e foi o primeiro a conquistar a confiança de Jorginho, ainda no Estadual. As convocações consecutivas para seleção brasileira sub-20 impedem que as oportunidades aconteçam com maior regularidade. Não foram poucas as vezes, porém, que foi escolhido em disputas com os experientes Jorge Henrique e Eder Luis. Marcou dois gols no ano e tem a chance de se firmar ainda mais com a folga vascaína na tabela nessa reta final de 2016.

Alan Cardoso - 18 anos   

É o novo xodó do torcedor. Utilizado por Jorginho nas últimas quatro partidas, correspondeu em todas elas, com destaque para a reta final do empate com o Santos, pela Copa do Brasil, e a linda assistência para gol de Éderson na vitória contra o Atlético-GO. Seguro defensivamente, chama a atenção pela boa presença ofensiva, com bons dribles e jogadas de ultrapassagem. Parece ter deixado Henrique para trás na disputa pela reserva na lateral esquerda e surge como boa sombra para o experiente Julio Cesar.

EM OBSERVAÇÃO 

Evander - 18 anos   

Apontado como grande revelação de sua geração, o meia oscilou bastante nas oportunidades que teve ao longo da temporada. Foi importante em vitórias como contra Remo e Santa Cruz, pela Copa do Brasil, mas também passou despercebido em outra série de jogos. Soma 15 participações, 533 minutos em campo e nenhum gol na temporada de estreia entre os profissionais. Voltou para o time sub-20 para partidas da OPG e da Copa do Brasil, mas a expectativa é de que ainda seja utilizado por Jorginho na reta final do ano. Baita oportunidade para mostrar mais do que o desempenho regular até aqui.

Andrey - 18 anos   

É quem menos foi utilizado entre os jovens promovidos no início do ano: apenas duas partidas, com 55 minutos. As poucas oportunidades, entretanto, se devem muito mais a carência física do que pela falta de talento. De bom passe e visão de jogo, é apontado ainda como muito franzino para desempenhar a função de volante. Por isso, passou a maior parte do ano na equipe sub-20. Com a lesão de Marcelo Mattos, voltou a treinar entre os profissionais e espera uma brecha nos últimos jogos do ano para provar que realmente já evoluiu como esperado.

EM COMPASSO DE ESPERA   

Mateus Pet - 18 anos   

Fez o caminho inverso ao longo da temporada. Titular nos primeiros jogos do Estadual, perdeu espaço rapidamente e voltou até mesmo para treinar no time sub-20. Participou de apenas cinco partidas em 2016 e cumpre a reta final do processo de formação nas categorias inferiores, onde segue como um dos principais jogadores. Ao que parece, entretanto, está no fim da fila entre os jovens aproveitados por Jorginho em 2016. O porte físico, assim como Andrey, foi um fator complicador no processo de adaptação. Ainda assim, segue como uma das principais promessas em São Januário.

Lucas Barboza, 20 anos, e Hugo Borges, 18 anos  

Nunca foram presença constante no dia a dia do time profissional, mas receberam atenção especial de Jorginho por conta de determinadas circunstâncias. Em seu último ano no sub-20, o zagueiro foi promovido na época da convocação de Luan para seleção brasileira e lesão de Jomar no joelho. Viveu a experiência de ser relacionado para cinco partidas e voltou para base. Já o atacante, destaque na Copa São Paulo, ficou no banco de reservas no empate com o Luverdense, fora de casa. Ambos seguem de olho em brechas na reta final do ano, mas com a cabeça de que já estão no lucro pelas vivências que tiveram.