Fã de Cristiano Ronaldo, garoto de 8 anos impressiona profissionais da base

11/05/2018 às 11h01 - CATEGORIAS DE BASE

Fã de Cristiano Ronaldo, garoto de 8 anos impressiona profissionais da base cruz-maltina e tem o apoio da família para seguir o sonho de virar jogador profissional

Matéria com hora marcada, equipamento preparado, equipe escalada e produção pensada há mais de semana. A estrutura indica uma exclusiva com uma estrela do futebol, mas a imagem mostra uma criança, de apenas 8 anos e uma vida inteira pela frente. Porém, talento no pé e um sonho: ser um jogador.

Animado com a primeira grande entrevista, o pequeno Brian de Lima, joia da base do Vasco, recebe a reportagem do GloboEsporte.com com um sorriso no rosto. Acompanhado do pai Lincoln de Lima, o garoto mostra a casa, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, toda arrumada para o momento. Mas basta ligar a câmera para timidez tomar conta. Veja no vídeo acima!

Aos poucos, se solta. E quando lembra de Cristiano Ronaldo, não para mais. Pega os troféus, mostra as medalhas, imita o ídolo... Arranca risada dos pais e da equipe. Mesmo longe de virar um profissional, Brian já se porta como um verdadeiro boleiro: chuteiras preferidas, bolas em casa, cordão... Mas e além do futebol, o que faz o garoto faz no dia a dia?

- Vou para a escola, depois já venho direto para a casa. Entro no meu quarto, tiro minha roupa e fico de cueca no ar-condicionado (risos) – brinca o garoto.

O álbum da Copa e o espelho Coutinho

Já totalmente à vontade, Brian parece até esquecer a entrevista ao ganhar pacotinhos de figurinhas da Copa do Mundo. Queria Philippe Coutinho, um dos jogadores que mais gosta – depois de CR7 e Neymar. E vibra com Neuer, reclama das repetidas, dá um grito ao ver a taça... Brinca como criança.

- Ele é uma criança que não dá trabalho, só gosta de jogar futebol. A vida dele é o futebol. A gente dá o apoio e torce muito para que ele consiga seguir nesse sonho – diz a mãe Emanuelle, que se diverte a cada brincadeira do filho.

Padrinho craque... Na voz!

Após colar as figurinhas, hora de descer para a quadra do prédio. Lá, o encontro com amigos e com o padrinho. Ferrugem cumprimenta o afilhado e já solto: “Olha lá, bate de cara torta”. E se arrisca até no gol contra o garoto.

- A gente tem muito orgulho, cara, porque um moleque de 8 anos, jogando com um controle de gente grande... Não tem como não investir, não apostar. Daqui a pouco eu fico velho, paro de cantar, alguém vai ter que me sustentar (risos). Eu já enxergo o Brian como um jogador – revela o pagodeiro.

A última parada do “Dia de Brian” é em São Januário. Antes do treino, uma conversa com o “tio” Bruno. O treinador do garoto não poupa elogios e faz uma comparação com Philippe Coutinho.

- Pelo talento dele, no primeiro toque da bola, eu pedi para dar o uniforme para ele. É um garoto que já tem um dom, a gente vai aprimorando o que ele tem. É ambidestro... Eu vejo ele, daqui a dez anos, no profissional do Vasco. Posso citar nomes com a característica dele, um deles é o Philippe Coutinho. Cheguei a ver ele no Vasco, o Brian é assim objetivo, bola junto ao pé, poder de finalização – lembra o treinador.

Com a bola no pé, no meio dos amigos, o garoto se transforma. Dribla com os dois pés, reclama a cada erro – ouve também o pai na arquibancada... E puxa o “Casaca”, o “trem bala da Colina”. Joga e treina, brincando como criança, mas com a seriedade de quem quer, lá na frente, pisar em São Januário entre os profissionais e fazer a festa com a torcida.

Fonte: GloboEsporte.com