Funcionário do Vasco é alvo de condução coercitiva

01/12/2017 às 08h50 - CLUBE

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), em operação conjunta com o Ministério Público e com o Juizado Especial do Torcedor, prenderam líderes de torcidas organizadas de times de futebol do Rio de Janeiro. Também são cumpridos mandados de condução coercitiva contra dirigentes de clubes. As informações são da TV Globo.

Logo nas primeiras horas da manhã, foram presos três dirigentes de organizadas do Fluminense: Manuel de Oliveira Menezes, presidente da Young Flu; Luiz Carlos Torres Júnior, o Fila, vice-presidente da mesma torcida; e Ricardo Alexandre Alves, o Pará, presidente da Força Flu. Um quarto, ainda segunda a emissora, Carlos Roberto de Almeida, da torcida Fiel Tricolor, está foragido.

Entre os alvos dos mandados de condução coercitiva estão pessoas ligadas a todos os clubes grandes do Rio. São dois dirigentes do Fluminense, um do Botafogo (Anderson Simões, vice-presidente de Estádios) e o presidente de uma organizada do time (Fil, da Fúria Jovem); um funcionário do Vasco e também um líder de organizada; e um líder da maior torcida do Flamengo (Alessom Galvão de Souza, da Raça Rubro-Negra) e um empresário ligado à equipe.

No total, são quatro mandados de prisão, oito de condução coercitiva e ainda 14 de busca e apreensão – que incluem o Engenhão, São Januário, Maracanã e Laranjeiras.

Segundo as autoridades, investigações identificaram relação suspeita entre os quatro grandes clubes cariocas e algumas de suas torcidas organizadas, incluindo, entidades banidas dos estádios pela Justiça – apesar da punição, líderes das agremiações seguiam recebendo ingressos das equipes, que eram repassados para venda de cambistas.

Fonte: ESPN Brasil