Jorginho e Zinho participaram de reunião com Eurico

Em 12/10/2016 08:13
 
JorginhoJorginho
Foto: Reprodução Internet

Pode não haver pressão no Vasco, mas o fim de temporada segue agitado em São Januário. Antes de Eurico Miranda ir à sala de imprensa e garantir a permanência de Jorginho e toda a comissão técnica até, pelo menos, o fim da Série B, o presidente passou apoio ao treinador e Zinho, mas também cobrou melhores resultados - algo que se estende aos jogadores.

Antes do treino do elenco na tarde de terça-feira, Jorginho e Zinho foram ao gramado falar com os atletas. Depois, seguiram para a reunião com Eurico, e o trabalho em campo foi comandado pelo auxiliar Cleber dos Santos. 

A partir daí, surgiram os rumores de uma possível demissão de Jorginho – embora ele e Zinho tenham se despedido dos jogadores com um “até amanhã”. Na alta cúpula da diretoria cruz-maltina, porém, o discurso era o mesmo que seria reproduzido por Eurico no pronunciamento: não há pressão no trabalho do treinador. O que não impede a expectativa por evolução.

- (A reunião aconteceu) para que as coisas do futebol funcionem como devem. Todos são cobrados, inclusive os jogadores. Relação de empregador e empregado – disse um dirigente próximo de Eurico. 

Sem unanimidade em São Januário

Eurico sempre mostrou apoio a Jorginho e quis fazer o pronunciamento para afastar de vez os rumores de demissão. A manifestação pública mostra, por outro lado, que Jorginho não é unanimidade em São Januário. O treinador tem relação distante com Isaías Tinoco, diretor de futebol, e Eurico Brandão, o Euriquinho, filho do presidente, responsável por tocar as questões diárias do futebol cruz-maltino, mais disposto a mudanças no setor.

- Eurico contrariou o pequeno príncipe – afirmou uma pessoa próxima do cotidiano do futebol vascaíno.

No elenco, também há focos de insatisfação com o técnico. Alguns jogadores queixam-se da maneira como Jorginho gere o grupo, além das constantes mexidas no time - desgaste natural devido ao longo tempo de Jorginho no comando (14 meses). A avaliação é de que o treinador não tem reagido bem ao momento de pressão, que, se Eurico garante que não existe por parte dele, é perceptível em outros setores de São Januário. 

Apesar das palavras de Eurico, a tendência ainda é de que Jorginho não permaneça no Vasco em 2017. O treinador tem contrato até o fim do próximo ano com o clube, mas, como está registrado no regime de CLT, a saída não acarretaria maiores problemas financeiros para o Cruz-Maltino.

O Vasco é o segundo colocado da Série B, com 54 pontos - perdeu a liderança há duas rodadas, após estar no topo por todo o torneio. Faltam oito jogos para o fim da competição - o próximo compromisso é contra o CRB, no sábado, em São Januário.