Jorginho celebra triunfo sobre o Atlético-GO: "Estava engasgado"

Em 24/09/2016 20:08
 
Comemoração do gol de ÉdersonComemoração do gol de Éderson
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Jorginho está satisfeito. Um jogo após a eliminação na Copa do Brasil, sua equipe mostrou total superioridade sobre o vice-líder da Série B e garantiu a vitória por 2 a 0. O treinador disse que o adversário, mesmo que acabou com a invencibilidade de quase oito meses do Vasco no primeiro turno, estava "engasgado" no elenco cruz-maltino. Além disso, elogiou bastante a postura do time na tarde deste sábado, em São Januário. 

- Vitória muito importante para nós, Atlético vem realizando um excelente trabalho, é uma equipe perigosa. Tirou nossa invencibilidade, e isso estava engasgado. A intensidade com que o grupo entrou nesse jogo foi determinante desde o início. Pegada forte, organização tática sensacional. Nossa equipe foi tão intensa que o Éderson correu por volta de 70 minutos a 17 km/h, não é fácil. Quase impossível. A capacidade do Douglas é absurda. Ver o Nenê dando pique no fim do jogo, vindo marcar como se fosse lateral-direito - analisou Jorginho.

O treinador ressaltou também que com a vitória o Vasco pode ficar até 11 pontos a frente do quinto colocado, situação confortável na tabela.

- Temos que estar atentos sempre. Quando a gente não vence não está tudo muito bom. Quando perde, não está tudo ruim. Pés no chão. Vitória nos deixa com possibilidade de 11 pontos do quinto colocado, e isso é maravilhoso. É o que queremos daqui para frente.

Na próxima rodada, o Vasco enfrenta o Náutico, sábado que vem (01/10), na Arena Pernambuco, às 16h30 (de Brasília). O Cruz-Maltino é líder, com 51 pontos, três a mais do que o segundo colocado, Atlético-GO, e 11 a mais do que o Bahia, quinto colocado. 

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Jorginho:

Reação após jogo com o Santos

O torcedor acompanha o time, conhece esse time, sabia que o time não estava jogando aquilo que tem capacidade de jogar. O torcedor reconhece e aplaude a organização como aconteceu, a intensidade do grupo, que acreditou em todos os momentos. Fizeram marcação de linha alta, muito bem organizada. Nós fomos muito gratos ao torcedor pelo carinho e apoio. Tem feito diferença.

Time com jogadores formados na base

Há de se ressaltar que para mim está sendo de grande satisfação ver o meu time jogar com três jogadores das categorias de base. Isso é fundamental. O dia que eu deixar o Vasco, quero deixar legado. Meu sonho é que subam outros atletas. Evander está nos juniores para manter a forma, o ritmo de jogo. O Pet, o Andrey. Isso está sendo fundamental. Essa mistura desses jogadores experientes com jovens. Grande satisfação ver a equipe jogar com tanta maturidade. Ver o Alan jogar da forma como jogou, sendo decisivo. Douglas, Caio entrando numa pegada fortíssima. Isso é muito bom. Juntar com a maturidade, Rodrigo dando carrinho. Parabenizar a parte física, esses jogadores demonstraram que estão muito bem.

Presença de Tite

Quero ser grato por ele vir a São Januário e assistir a esse jogo. Passei quatro anos na Seleção, e não é tão simples assim separar tempo para ver jogo da Série B. Creio que ele tem uma visão lá na frente, já está pensando naquilo que é possível para o próximo ano, até para valorizar uma equipe como o Vasco. Tite está convocado a vir a todos os jogos. Isso foi um fator motivacional maravilhoso para nossa equipe. Sei que a equipe está muito concentrada, mas sei também como é. Fui jogador e auxiliar. Sei o que isso representa, a vinda de um treinador da Seleção. Quero parabenizar o Tite por ter vindo aqui. Não estive com ele pessoalmente. Mandei um abraço. Na hora que saiu o gol, olhei para cima e vi a alegria dele por ter visto um bom jogo. Espero sinceramente que ele tenha gostado de alguns atletas. 

Programação

Nosso planejamento é subir o mais rápido possível. É difícil precisar. Já tinha conversando sobre isso, que os seis jogos seguintes, agora são cinco, a ideia é que o time esteja realmente cravado na primeira divisão. E, aí, ir em busca do título. 

Alan Cardoso

Futebol é feito de oportunidade. Quando vai bem, não tem como contestar. Ele entrou muito bem, tem consciência tática, vai muito bem defensivamente, mas é muito ousado, parte para cima. Dá uma possibilidade muito boa. Joga de forma diferente do Henrique e do Julio Cesar. 

Diguinho 

No intervalo, falei para ele: “Você está jogando demais.” Jogo dele foi muito bom. É um jogador muito forte na marcação e ao mesmo tempo constrói no início do jogo. Passe dele foi muito bom, a atuação foi fundamental.