Jornalista cita campanha do Vasco em 98 como exemplo para 2018

05/04/2018 às 12h33 - FUTEBOL

A torcida do Cruzeiro vaiou, a do Vasco comemorou, mas, pensando em classificação, o empate por 0 a 0 no Mineirão não foi bom para ninguém. Em duas rodadas, os brasileiros somam apenas um ponto cada no Grupo 5 da Libertadores. Racing e Universidad do Chile lideram com quatro.

Para piorar, na próxima rodada, os brasileiros jogam fora. No dia 19 deste mês, o Vasco visita o Racing na Argentina, enquanto o Cruzeiro vai a Santiago enfrentar a Universidad Católica.

- Para duas rodadas, está muito ruim para Vasco e Cruzeiro. O desempenho de um ponto em dois jogos. O empate (entre Racing e Universidad de Chile), ao menos, deixou os dois ao alcance. Na próxima rodada os dois brasileiros viajam. Se os mandantes vencerem - que os torcedores de Vasco e Cruzeiro batam na madeira - teremos sete (pontos) contra um. Isso não seria bom para ninguém – analisou o apresentador do “Redação SporTV”, Marcelo Barreto.

Para mostrar que nem tudo está perdido, a bancada do programa recordou campanhas antigas (e vitoriosas) de Vasco e Cruzeiro na Libertadores para mostrar que a situação, apesar de complicada, é recuperável.

- Uma situação que o torcedor do Cruzeiro pode se apegar. Em 1997, o Cruzeiro teve seu pior início em Libertadores. Foram três derrotas nos três primeiros jogos. O quarto jogo era simplesmente contra o Grêmio, em Porto Alegre. O Cruzeiro venceu o jogo, venceu os outros dois, se classificou e foi campeão da Libertadores – recordou o comentarista Jaime Junior.

Marcelo Barreto citou o título do Vasco de 1998.

- Tenho uma boa para o torcedor do Vasco também. O time campeão de 1998 fez um ponto nos três primeiros jogos. Passou da primeira fase e acabou campeão. O problema é um raio cair duas vezes no mesmo lugar. É bom não abusar alertou Barreto.

Fonte: SPORTV