Justiça recusa pedido de Eurico para validar urna polêmica no Vasco

09/01/2018 às 15h46 - CLUBE

Nova derrota de Eurico Miranda na disputa judicial na eleição do Vasco. A Justiça indeferiu o pedido de liminar para que se reconsiderasse a decisão de anular os votos da polêmica urna 7 na eleição do Vasco.

Na sexta-feira (5), último dia útil antes do fim do recesso do Judiciário, Eurico Miranda entrou com dois pedidos em relação à urna 7: um agravo, pedido de reconsideração sobre a decisão, e um mandado de segurança. O segundo foi o julgado nesta terça-feira e indeferido. A Justiça ainda analisa a outra ação do dirigente vascaíno.

José Carlos Varanda dos Santos foi o desembargador responsável por julgar o caso. Ele substituiu Luiz Zveiter, que se declarou suspeito, por sua relação com Eurico Miranda, e deixou o posto de relator do caso. 

A urna 7 da eleição do Vasco ficou sub-júdice com 691 sócios sob suspeitas de irregularidades. No dia do pleito, 475 votaram, sendo 90% deles em Eurico, o que ajudou o atual presidente a vencer no somatório total.

Em novembro, porém, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cível, decidiu por desconsiderar a urna polêmica. Sem os votos dela, o candidato Julio Brant havia se tornado o vencedor.

Fonte: UOL Esportes