Libertadores pode voltar a ter três Cariocas em uma mesma edição

03/12/2017 às 11h05 - FUTEBOL
Foto: UOLVasco x Flamengo
Vasco x Flamengo

Longe da briga pelo título durante toda a temporada, os times cariocas chegam à última rodada do Campeonato Brasileiro no centro da derradeira disputa por vagas na Libertadores de 2018. Embora tenham oscilado e jamais oferecido conforto a seus torcedores, Botafogo, Flamengo e Vasco podem terminar o dia com a sensação de dever cumprido, basta que vençam seus compromissos — a bola rola às 17h em todos os jogos da rodada.

Tamanha simplicidade nas contas é o resultado de um torneio em que poucas equipes brilharam, mas principalmente de uma distribuição farta de vagas no maior torneio do continente. Com o tricampeonato do Grêmio, pelo menos uma equipe do Rio já está garantida na próxima edição da Libertadores.

Em sexto lugar no Brasileiro, com 53 pontos, o Flamengo estaria hoje na fase de grupos — uma oportunidade de ouro para evitar duelos de mata-mata já no fim de janeiro, quando os times sequer têm forma. Mas dificilmente se manterá nesta posição privilegiada caso não conquiste os três pontos fora de casa, diante de um Vitória desesperado para evitar a queda para a Segunda Divisão.

Caso supere o Independiente na final, o Flamengo terá lugar na fase de grupos da Liberta. Mas o campeão da Sul-Americana só será conhecido no dia 13, quando acontece a partida de volta, no Maracanã. Até lá, a possibilidade de G-9 fica aberta.

Por enquanto, classificar-se via Brasileirão mostra-se mais acessível. Caso empate com o Vitória, o time de Reinaldo Rueda só fica fora do G-8 se, além dos dois cariocas, a Chapecoense também vencer. E, em caso de derrota, o Flamengo precisará de tropeços de dois dos quatro concorrentes (o Atlético-MG também pode ultrapassá-lo).

Vasco (53 pontos) e Botafogo (52), em sétimo e oitavo lugar, respectivamente, ocupam as vagas da pré-Libertadores. Mas jogam em casa e contam com um vacilo do Flamengo para roubar-lhe o tão desejado lugar na fase de grupos. O Cruz-maltino tem o duelo, em tese, mais fácil: receberá, em São Januário, a já rebaixada Ponte Preta. Para uma equipe que começou o ano sem grandes pretensões, trata-se de uma posição confortável.

Já o Botafogo enfrentará, no Nilton Santos, um Cruzeiro que não tem grandes ambições no Brasileiro desde a conquista da Copa do Brasil, ainda em setembro, mas com qualidade técnica suficiente para dificultar os planos de Jair Ventura e companhia. Tanto alvinegros quanto cruz-maltinos precisarão secar os concorrentes caso não façam o dever de casa.

A ampliação na oferta de vagas graças ao título do Grêmio elevou para quatro as equipes à caça do trio carioca. Além de Chapecoense e Atlético-MG, que têm 51 pontos, passaram a sonhar Bahia e São Paulo, ambos com 49. Caso os cariocas sejam bem sucedidos, será a primeira vez desde 2012 que três equipes da cidade vão juntas à Libertadores. Naquele ano, as vagas ficaram com Vasco, Flamengo e Fluminense.

O Tricolor, aliás, também tem uma missão para hoje, embora mais modesta. Em 14º lugar, com 46 pontos, tem em mãos, no momento, a última vaga na Sul-Americana do ano que vem. Basta um empate, fora de casa, com o lanterna Atlético-GO para confirmar a vaga. Vitória e Coritiba, com 43, precisariam da derrota tricolor, além de tirar a diferença no saldo de gols.

Também há muito em jogo na parte inferior da tabela. Como apenas a Ponte Preta e o Goianiense caíram antecipadamente, mais dois times serão rebaixados hoje. Além do Vitória (43 pontos), correm risco o Coritiba (43, visita a Chape), o Sport (42, recebe o Corinthians) e o Avaí (42, pega o Santos na Vila).

Fonte: O Globo