M. Silva, sobre rival de hoje: "Eles são muito fortes como visitante"

05/11/2017 às 09h00 - FUTEBOL

O Vasco recebe o Vitória neste domingo, às 19h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, precisando reencontrar o caminho dos triunfos, depois de empatar por 1 a 1 com o Coritiba e sem gols com o Flamengo. Com 44 pontos, a ordem é ingressar na zona de classificação para a Copa Libertadores, hoje fechada pelo Flamengo, que soma 47. Já o Rubro-Negro baiano vem de empate por 1 a 1 com o Atlético-GO e, com 34 pontos, se encontra na penúltima posição, mergulhado na zona de rebaixamento.

Apesar da realidade do Vitória o Vasco se preocupa porque o adversário faz grande campanha como visitante. O Leão da Barra conseguiu, fora de casa, resultados importantes como os triunfos por 1 a 0 sobre o Corinthians, resultado que tirou a invencibilidade do Timão, o 2 a 0 sobre o Flamengo, que resultou na demissão do técnico Zé Ricardo, hoje no Vasco, e o 3 a 2 sobre o Botafogo.

“O Vitória não conseguiu ganhar de times de ponta neste Campeonato Brasileiro, como Corinthians, Flamengo e Botafogo, na casa deles, se não tivesse qualidade. Eles são muito fortes como visitante e isso deve servir de alerta”, reforçou o goleiro Martin Silva.

Porém, Vágner Mancini, comandante do Vitória, se mostra incomodado com essa fama de bom visitante e prevê dificuldades por causa disso. Fora de seus domínios, a equipe de Salvador tem 53,3% de aproveitamento, com sete vitórias, três empates e cinco derrotas em 15 jogos.

“Ganhar fora nessa fase é sempre mais difícil, porque os times estão mais arrumados do que estavam, embora também estejam desgastados, então há uma tendência de que todos estejam brigando por alguma coisa, por isso a pressão é maior. Mas há necessidade, e nós sabemos que o Vitória tem que se resolver no campeonato nessas cinco partidas”, destacou Mancini.

Por orientação do técnico Zé Ricardo, porém, o Vasco vai evitar cometer erros que facilitem o Vitória usar seu poder de bom visitante.

“Não tenho a menor dúvida de que o Vitória vai querer jogar no nosso erro, procurando encontrar espaços nas nossas falhas para construir bons ataques. Entendo que vamos ter dificuldades porque a necessidade de propor o jogo vai ser toda do Vasco. O Vitória encontrou a sua maneira de jogar como visitante, tanto que tem números assustadores. Vamos precisar trabalhar bem esse aspecto”, avisou o lateral-direito Madson.

Em termos de escalação, Paulinho, que voltou ao grupo após servir à Seleção Brasileira no Mundial Sub-17, na Índia, deve ganhar uma chance no meio-campo vascaíno, na vaga de Yago Pikachu. Já Luis Fabiano, que se recuperou de uma artroscopia no joelho direito, que gerou transtornos, ainda não tem escalação certa por não suportar os noventa minutos. Se começar no banco, o argentino Andrés Rios segue no comando do ataque.

Henrique ganha o lugar do lateral-esquerdo Ramon, que não joga mais neste ano por conta de ter rompido parcialmente o ligamento cruzado anterior do joelho direito. O zagueiro Breno, que cumpriu suspensão no empate com o Flamengo, reaparece na vaga de Paulão, que volta ao banco de reservas.

Para este jogo, Mancini faz mistério e só vai divulgar a escalação minutos antes do confronto. O lateral-direito Caíque Sá sofreu uma entorse no tornozelo direito e é dúvida. Se ele não atuar, entra Patric. No meio-de-campo, sem Uillian Correia, suspenso por acúmulo de cartões amarelos, Ramon e José Welison ficarão responsáveis pela proteção aos zagueiros.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro, as duas equipes se enfrentaram no Estádio Barradão, em Salvador (BA), e naquela ocasião o Vasco goleou por 4 a 1. Kanu, contra, Thalles, Paulo Vitor e Guilherme Costa anotaram os gols vascaínos, com Kanu, dessa vez a favor, descontando.

Fonte: ESPN