Magoado, Pinilla relembra passagem pelo Vasco

12/03/2018 às 08h08 - FUTEBOL

Em 2008, num momento de crise, o Vasco anunciou a contratação de Maurício Pinilla. Então com 24 anos, o chileno assinou um contrato de produtividade por três meses após uma passagem apagada pela Europa. O roteiro teve um final tão melancólico quanto o ano do Cruzmaltino, que foi rebaixado pela primeira vez à Série B: três partidas e nenhum gol. Hoje na Universidad de Chile, o atacante retorna à São Januário como adversário.

- Não tenho uma motivação extra por se tratar de um ex-clube. Tenho alguns amigos lá, mas não guardo nada de especial. Era o momento de dar um salto na minha carreira. A lesão que mais me marcou na carreira foi a que tive no Vasco. Deixei de jogar e acabei perdendo o foco. Fiquei três meses fora com um estiramento de 12 centímetros no músculo adutor. Só quando voltei para a Europa que tudo se acertou - declarou o jogador, em entrevista coletiva no Chile.

O discurso que misturava mágoa e indiferença com o Cruzmaltino só esteve mais suave quando o atacante de 34 anos passou a falar da Libertadores. Sem nenhuma partida da competição no currículo, o veterano garante estar ansioso para estrear.

- Na Libertadores estão os melhores times da América do Sul. Estou contando as horas para o jogo. Penso que são partidas maravilhosas pela Copa. Estamos trabalhando para essa partida há vários dias. Temos realizado uma série de ajustes nos treinamentos, tanto na parte tática como na parte técnica, evoluindo na filosofia de jogo que já temos. É muito importante para mim estrear em uma Libertadores, um sonho realizado - disse.

Na Universidad de Chile, o atacante tem a companhia de outro ex-vascaíno, esse com passagem longa pelo clube: o zagueiro Rafael Vaz. Pinilla, inclusive, o comparou com o titular Gonzalo Jara, ídolo da equipe e titular da seleção do país.

- Rafael (Vaz) tem uma experiência enorme e muita qualidade. Se derem a ele o tempo necessário para se adaptar, não tenho dúvida que será igual ou melhor que Jara.

Conhecido por tatuar uma bola na trave na partida que eliminou o Chile da Copa de 2014, justamente contra o Brasil, Pinilla é carismático e muito ativo nas redes sociais. Na última semana, ele fez homenagem póstuma ao ex-companheiro Davide Astori, da Fiorentina, encontrado morto na concentração. Além de dedicar seu gol na vitória sobre o Antofagasta ao defensor, o atacante usou sua conta oficial no Instagram para se despedir.

- Estou surpreso e sem palavras. Descanse em paz, meu amigo. Quantas batalhas juntas e quantas alegrias tivemos. Você é um homem verdadeiro. Te amaremos muito ainda. Você sempre estará em nossos corações Um abraço fraterno para a sua família.

Fonte: GloboEsporte.com