'Martín Silva foi alçado definitivamente ao posto de ídolo do clube'

22/02/2018 às 09h35 - FUTEBOL

Em uma noite que parecia que terminaria catastrófica para o Vasco, coube a um uruguaio de 34 anos reescrever o roteiro. Com três defesas nas cobranças de pênalti contra o Jorge Wilstermann, Martín Silva deu ao time a classificação para a fase de grupos da Libertadores e foi alçado definitivamente ao posto de ídolo do clube.

Nascido em Montevidéu, Martín Silva iniciou sua carreira nas categorias de base do Defensor, onde se profissionalizou. Pelo modesto clube da capital uruguaia, o goleiro disputou 212 partidas de 2002 a 2011, conquistando um campeonato nacional em 2007/2008.

Em 2012 se transferiu para o Olimpia, onde conquistou um campeonato paraguaio e chegou à final da Libertadores, em 2013. As boas atuações pelo clube de Assunção chamaram a atenção do Vasco, que o contratou no fim de 2013.

O uruguaio não demorou a conquistar a torcida de São Januário. Logo em sua primeira competição foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Carioca de 2014, prêmio pessoal que reconquistou no ano seguinte, quando o Vasco foi campeão estadual. Pelo Vasco, Martín Silva já soma 204 partidas.

Martín também é presença constante na seleção uruguaia, onde costuma ocupar o posto de terceiro goleiro. Ele já vestiu 11 vezes a camisa da seleção celeste.

Com a vaga conquistada, o Vasco entrará no grupo da morte da Libertadores - terá pela frente Cruzeiro, Racing, da Argentina, e Universidad de Chile. Ao menos uma coisa é certa: contra nenhum dos rivais terá de atuar novamente na altitude, como foi em Sucre.

- Demoramos para nos acostumarmos com a velocidade da bola e isso custou caro para o time. Pelo menos voltamos ao Rio com a classificação - resumiu o herói vascaíno.

Fonte: Extra