Mauro Galvão fala sobre a Libertadores e período mágico no fim dos anos 90

07/02/2018 às 08h29 - FUTEBOL

Nesta quarta-feira (7 de fevereiro) o Vasco volta a campo pela Conmebol Libertadores, buscando carimbar a classificação para a terceira fase do torneio continental, após a goleada por 4 a 0 sobre o Universidad de Cocepción, no Chile, na semana passada. A partida, que terá transmissão ao vivo do FOX Sports, a partir das 21h45, será em São Januário, com o Cruzmaltino já de olho no seu próximo adversário, que sai do confronto entre Jorge Wilsteramnn e Oriente Petrolero, ambos da Bolívia, na quinta (8).

Passada quase uma década desde a sua primeira e única conquista do torneio continental até aqui, em 1998, quando era uma das equipes mais “temidas” do futebol brasileiro, o Cruzmaltino tenta repetir essa história. Na época, o clube carioca também era o atual campeão brasileiro, após o título conquistado no ano anterior, e em campo desfilava com verdadeiros craques: no gol, Carlos Germano, na zaga, a dupla formada por Mauro Galvão e Odvan, no meio-campo Felipe, Juninho Pernambucano, no ataque Donizete Pantera e Luizão, e por aí vai.

Em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, o capitão da época, o gaúcho Mauro Galvão, lembrou daquele período e ressaltou a importância daquele ciclo de conquistas que o Vasco vinha tendo naquele momento. Para ele, que participou dessa era, o que foi feito em campo pelos jogadores cruzmaltinos foi algo de enorme projeção.

“O que a gente fez foi muito, muito grande, não foi uma coisa só, foram várias, vários títulos, foi um ciclo que o Vasco viveu e que algumas coisas não conseguimos totalmente, mas a projeção do clube ela foi enorme, o Vasco decidia tudo, todos os títulos que tinha ali era o Vasco que estava decidindo”, afirmou o ex-zagueiro.

Após os títulos do Brasileirão e Libertadores, o Cruzmaltino ainda viajou rumo à Tóquio para a disputa do Mundial de Clubes. Apesar da derrota por 2 a 1 para o Real Madrid, que também tinha um time repleto de estrelas como Seedorf, Sávio e Roberto Carlos, o Vasco deu bastante trabalho ao campeão da Champions League, na época. Dentro desse ciclo de conquistas, foi o único título que faltou.

Fonte: Fox Sports