Milton Mendes exalta Mateus Pet, Ricardo, Andrey e Alan

Em 21/04/2017 13:33
 

asco que entrará em campo contra o Fluminense, neste sábado, será diferente daquele dos últimos jogos. Uma mudança está na escalação: Guilherme será titular no lugar de Andrezinho, que sentiu incômodo no músculo adutor da coxa. Mas vai além disso: precisando da vitória – o empate classifica o rival -, o Cruz-Maltino vai abandonar a postura de contra-ataque e tentará pressionar o Tricolor.

Segundo Milton, a escolha por Guilherme tem alguns motivos. O meia foi bem na vitória sobre o Botafogo, na decisão da Taça Rio. No entender do treinador, aproveitou a chance que recebeu. Além do problema físico de Andrezinho, o técnico acredita que o time terá mais velocidade e poderá se defender melhor pela esquerda.

- Nossa equipe vinha bem. Nesse momento, o André sentiu, teve um probleminha, e o Guilherme entrou muito bem no jogo passado. Vinha demonstrando que estava pedindo passagem. Ele fez bom jogo. Com ele ganhamos velocidade. O Lucas (lateral do Flu) tende a subir muito, e o Guilherme pode defender e sair rapidamente. Vamos ganhar corpo, porque ele defende bem – explicou Milton.

O treinador acompanhou de perto o Fluminense. Esteve no Maracanã na quarta-feir apara companhar a vitória tricolor sobre o Goiás, pela Copa do Brasil. Viu um time com característica parecida à cruz-maltina: veloz, que tenta explorar os contra-ataques. Espera que Abel mantenha a equipe assim. Por isso, caberá ao Vasco mudar de estilo.

- Vamos jogar de acordo com as circunstâncias. Imagino que eles venham de uma forma, e treinamos assim. Pode haver outra forma, mas também treinamos. É só adiantar a linha ou baixar, não precisa mudar muito. Quando se baixa a linha, joga-se mais posicionado, ocupando espaço e explorando contra-ataque. Não deverá ser essa postura amanhã. Pronto, falei tudo (risos) – analisou.

Vasco e Fluminense se enfrentam às 19h (de Brasília) deste sábado, no Maracanã, pela semifinal do Campeonato Carioca. O Tricolor tem a vantagem do empate.

Confira outros tópicos da coletiva de Milton Mendes:

Relação com jogadores

Sou muito honesto com eles. Digo o que penso. Como líder, preciso ser o mais honesto e sincero com eles. Uns interpretam como duro, outros como algo que ajuda. Felizmente, esses jogadores etão entendendo que o que estamos tentando fazer é para o bem do grupo. São jogadores inteligentes. Tenho relação bacana com todos eles, mas sabem que sou o irmão mais velho e tenho sempre razão (risos).

Aniversário de 90 anos de São Januário

Vivi aqui, na concentração, durante quatro ou cino anos. O Vasco me ajudou a dar educação como garoto. Cresci, tive pessoas que me ajudaram muito no crescimento. Falar de São Januário é falar da minha casa. Sou muito grato ao Vasco.

Abel Braga

Gosto do Abel, da postura que ele tem. É um treinador atualizado, a equipe dele joga bonito, diferente, em velocidade. Trabalhamos juntos em Portugal, eu como jogador. Acredito que ele me ensinou muito. Só tenho a dizer coisas boas dele.

Análise do Fluminense

Equipe muito boa taticamente. Rápida, puxando sempre os times para o seu campo, para poder explorar os contra-ataques. Nesse jogo contra o Goiás eles entraram com uma postura porque precisavam do resultado. Mas temos nossas armas, já estamos imaginando as duas formas que poderão entrar em campo.

Desafio contra o Flu

Manter a calma. Treinamos bem, fizemos uma semana espetacular. Os jogadores sabem exatamente o que têm que fazer. Em campo é simples, não tem segredo. Se mantiverem a calma, a probabilidade do passo ser forte e determinado é muito grande.

Notas dos jogadores aos ternos de Milton

Não são generosos com nota, não (risos). Eu estava achando que estava com nota 9 ou 10. Eles me dão 7.

Atenção à base

Vejo todos os jogos do sub-20. Quando atuam fora, recebo os links dos jogos e individuais dos jogadores. Ainda não consegui me reunir com os treinadores, mas pretendo ter reuniões periódicas. Os clubes brasileiros têm que usar muito a base, porque está difícil contratar jogadores. Se for para compor, vamos compor com nossos meninos. Temos Mateus Pet, Ricardo, Andrey, Alan... São jogadores que têm potencial.