"Mudança com Segurança" emite nota sobre união entre Brant e Campello

30/10/2017 às 20h45 - POLÍTICA

NOTA OFICIAL

A UNIÃO É PELO VASCO. E NÃO POR CARGOS E INTERESSES PESSOAIS. VAMOS VENCER

De um lado está Eurico Miranda. O presidente que manchou e mancha a história do Vasco.

Um presidente rejeitado por quase 60% dos sócios e por mais de 90% dos torcedores vascaínos.

Um cidadão que fez do Vasco sua única forma de sobreviver.

Um cidadão que tenta se manter no poder com sócios fantasmas, transformando a eleição do Vasco numa vergonha nacional, para se agarrar no melancólico papel que lhe resta: o de ditador.

Do lado de Eurico Miranda está Julio Brant, agora cercado de gente como Roberto Monteiro, Alan Belaciano e Nelson Rocha.

Brant é o candidato a presidente que mais se assemelha a Eurico Miranda: ninguém sabe ao certo do que vive, tem públicos casos pessoais de inadimplência, incluindo aí a falta de pagamento de suas mensalidades como sócio, problema que resolveu diretamente com Eurico Miranda. Sem até hoje sabermos como.

A reboque de seus blazers que supostamente lhe dão o ar de executivo bem-sucedido, Julio Brant joga para a torcida do Vasco pedindo a união.

Mas entre 4 paredes sempre foi apenas um protótipo de Eurico Miranda: ele e seus companheiros só falam em cargos, cargos e cargos. Para fora, Julio Brant fala em "gestão", "transparência" e "modernidade". Para dentro, é outra pessoa.

Com a parceria com Roberto Monteiro, Julio Brant sucumbiu ao fisiologismo que ele dizia combater.

Em nossos encontros pela união da oposição, não se ouviu nenhuma dessas palavras. Nada de “gestão”, nada de “transparência”, nada de “modernidade’.

Apenas cargos, cargos e cargos.

Julio Brant é jovem de idade, mas velho e tradicional ao adotar as práticas políticas de Roberto Monteiro.

A chapa Mudança com Segurança rejeitou esse tipo de união a qualquer custo, às custas do Vasco.

Fernando Horta sempre foi claro em seus discursos e entrevistas: recusava-se a lotear o Vasco com cargos.

Quer trabalhar pelo Vasco. Servir ao Vasco. E não se servir do Vasco.

Horta disputou eleições no Vasco em momentos diferentes do Vasco e historicamente sempre foi opositor de Eurico.

Diferentemente do que se fala sobre Fernando Horta, ele jamais foi amigo de Eurico, não têm absolutamente nenhuma característica comum e são opostos em personalidade.

Horta já admitiu publicamente que ter apoiado Eurico nas eleições de 2014 foi o maior erro de sua vida. Como vice-presidente eleito, Horta não teve acesso a nada, e Eurico, tal qual um ditador, o alijou das decisões que acabaram afundando o Vasco em mais um rebaixamento.

Nos últimos 3 meses, após se licenciar do Vasco e declarar-se oficialmente candidato, Horta agregou vários grupos políticos: Renovação Vascaína, Malta do Vasco, Expresso da Virada, Ao Vasco Tudo, e recebeu apoio de Otto de Carvalho, que retirou a candidatura para estar ao seu lado, além de grande beneméritos como José Carlos Osório e Jorge Salgado, sem negociar um só cargo.

A política que Fernando Horta quer implantar no Vasco é uma política nova, de verdadeira transparência, de gestão compartilhada e de compromissos assumidos que possam ser cumpridos. Não de falsas promessas e de ilusões para o torcedor.

Não é a política velha que, entre quatro paredes, no escuro, trafegam Eurico Miranda e Julio Brant-Roberto Monteiro.

A união para vencer Eurico MIranda precisa ser feita com homens que representem os valores e os anseios de mais de 20 milhões de vascaínos. E não para favorecer apenas alguns. Não queremos remover Eurico Miranda da história do Vasco e substituí-lo por um jovem Eurico .

Queremos fazer a união pelo Vasco que os vascaínos sonham: um Vasco dos vascaínos.

É Horta o único candidato que se manteve em primeiro e segundo lugar nas pesquisas sérias de intenção de voto, em empate técnico com Eurico Miranda. Apenas nas farsas montadas por Brant ele aparece em segundo.

Portanto, é o único que pode vencer de fato Eurico, já que mesmo a união das outras chapas não ultrapassa o percentual de votos de Horta, segundo nossas pesquisas.


A Eurico Miranda, que chegou até aqui lendo a nossa nota oficial e agora comemora com seus sócios fantasmas sua suposta vitória, temos um recado direto: no dia 7 de novembro vamos impor a você uma derrota histórica, nas urnas e na Justiça, e enterrar para sempre esse capítulo obscuro do nosso Vasco.

Aos que não compactuam com as más práticas da política vascaína e que querem servir ao Vasco e não se servir do Vasco, pedimos: juntem-se a nós, como estão fazendo nesse momento centenas de vascaínos que pregam a verdade.

Sabemos que nesse momento muitos querem se unir ao nosso grupo pensando exclusivamente no Vasco.

E é assim que no dia 7 de novembro venceremos, unidos, as eleições.

Contra o Mensalão do Eurico, contra as negociatas em nome do Vasco por Julio Brant-Roberto Monteiro, é hora de votar Fernando Horta.

Chapa Mudança com Segurança

Fonte: Facebook da chapa 'Presidente Fernando Horta'