Nenê elogia Ricardinho, melhor jogador do mundo no futebol de 5

Em 12/09/2016 07:55
 
Seleção Brasileira de Futebol 7 e NenêSeleção Brasileira de Futebol 7 e Nenê
Foto: Reprodução: Twitter

Dois camisas 10. Dois craques. Dois caras acostumados a entortarem rivais e fazerem a festa das arquibancadas. Ricardinho, melhor jogador do mundo no futebol de 5, e Nenê, meia-atacante do Vasco, têm muito em comum. Neste domingo, um deles ergueu a camisa da seleção brasileira e o outro ficou nas arquibancadas. Foi a vez de Nenê, tanta vezes celebrado no Cruz-Maltino, se encantar com a qualidade do gaúcho com a bola dos pés. Líder do Brasil na Paralimpíada,Ricardinho foi decisivo na vitória sobre a Turquia por 2 a 0 e deixou o vascaíno de boca aberta. Na arquibancada à convite do SporTV, Nenê parecia não acreditar no que acompanhava.

- É incrível, foi uma experiência única. Fiquei realmente emocionado e chocado com o senso de localização deles e orientação dentro de quadra. É incrível. Eles pegam a bola e já viram para a direção certa do gol, vão driblando certinho, dão o passe como se estivessem enxergando - conta Nenê, que assistiu pela primeira vez a um jogo de futebol para cegos.

Ao fim da partida, os dois se encontraram e Nenê pode falar tudo isso para Ricardinho. Depois de assistir por 50 minutos o brasileiro, o vascaíno garante que se trata mesmo de um craque e que a camisa dez está entregue em boas mãos.

- Ele é realmente um craque, foi driblando, achou um espaço onde não tinha. Puxou para o lado, viu que estava na pressão, que estavam na frente dele como a barreira. Puxou para o lado para encontrar o espaço e deu o chute. Foi um golaço - diz Nenê.

Feliz com o reconhecimento de Nenê, Ricardinho retribuiu os elogios. Segundo o jogador, o futebol de 5 do Brasil joga de forma diferente dos rivais. Não só defende, mas ataca em bloco e faz jogadas de efeito. Por isso, o estilo de atuar tem sido copiado pelos rivais. Para Ricardinho, Nenê é um dos poucos jogadores diferenciados dessa geração.

- Eu fico feliz, até conversei com ele, falamos um pouco de futebol. Jogador de futebol só fala de futebol, não é? Admiro ele, falei que ele é um dos poucos jogadores dessa geração que têm uma qualidade diferenciada, gosto do futebol dele. O futebol brasileiro está passando por um período difícil, não dá para fazer terra arrasada, temos grandes jogadores, mas houve época que o nosso futebol era bem melhor, os resultados mostram.

Nenê garante que nem em treinou tentou jogar com os olhos fechados. Ele acredita que não teria sucesso na cobrança de um pênalti, por exemplo, como Cássio fez para marcar o segundo gol do Brasil contra a Turquia.

- Nunca tentei jogar de olhos fechados. Acho que não conseguiria nada. Até pensei nisso: "Imagina fechar o olho e e fazer isso?". Eu não consigo nem acender a luz do quarto e os caras fazerem uma coisa dessa estão de parabéns. Quando eles estão jogando, dá um "negócio". Tem aquela adrenalina de torcer, de mandar chutar para o gol. Mas é muito bacana. Não sei se venho outras vezes. Temos poucos dias de folgas, treinamos até no domingo, mas se a folga coincidir, vou tentar vir mais vezes sim - finalizou Nenê.