Nenê sobre 2018: 'O objetivo do nosso time é fazer um grande ano'

05/12/2017 às 08h44 - FUTEBOL

No clube desde 2015, o meia-atacante Nenê acredita que o Vasco é o time com quem mais se identificou no Brasil. Em entrevista ao "Seleção SporTV", o jogador lembrou que chegou a receber propostas para deixar o clube após o rebaixamento para a Série B naquele ano, mas preferiu permanecer. Conseguiu o retorno à elite no ano seguinte e, em 2017, a classificação para a Libertadores.

- Foi o clube que eu mais me identifiquei. Todos pensaram que eu ia embora depois que o time caiu. Mesmo com tantas propostas, eu não tinha cumprido a minha missão. Vim para tentar ajudar o Vasco a se salvar, e quase conseguimos um feito histórico. Eu continuei, foi muito bacana, gratificante. Voltamos para a Série A - disse Nenê.

Para 2018, o camisa 10 acredita que o Vasco precisa de poucos reforços, para ajudar o elenco atual, e ainda defendeu a permanência do técnico Zé Ricardo.

- O objetivo do nosso time é fazer um grande ano. O nosso grupo é bom. Na minha concepção, a gente tem que ter alguns reforços, para ajudar. E o técnico, com certeza, tem que ser mantido. Isso é uma coisa que tomara que, no Brasil, comece a acontecer logo. O problema é que precisa de resultado rápido. Você perde, aí a torcida faz aquele pressão. O clube fica pressionado e quer mudar tudo. Eu acho que, claro, tem certos momentos em que você tem que tomar uma atitude. Mas o ideal, com certeza, é deixar o treinador por mais tempo.

Nenê comentou a rápida evolução do Vasco com Zé Ricardo e disse que os jogadores se dedicaram para apreender o mais rápido possível o estilo de jogo do treinador.

- É um cara bem bacana, não é muito de ficar conversando com jogador. Ele gosta de falar mesmo no campo. Foi muito boa a recepção dele comigo, do grupo com ele. A gente sabia que a gente estava em uma situação complicada, que ele queria ajudar. A gente fez tudo para tentar entender o que ele queria do time, e foi rápido. Conseguimos resultados incríveis.

O jogador também lembrou a passagem do técnico Milton Mendes, entre março e agosto deste ano. Nenê chegou a ficar afastado do elenco principal, mas foi reintegrado. O camisa 10 disse que o desentendimento com o antigo treinador foi um aprendizado.

- Eu gosto de jogar todas, mas isso faz parte do futebol. Eu não cheguei a pensar a sair, mas fiquei um pouco... Mas foi um aprendizado. Tanto que, depois, tudo voltou ao normal. Eu disse para o Milton que não concordava com algumas coisas. Mas respeitei, nunca falei nada. Sempre fiz o meu trabalho, conversamos sobre isso, voltei. Mesmo não estando com uma performance tão boa quanto do ano retrasado, continuei ajudando, sendo decisivo. Fui artilheiro da temporada, não fiz tantos gols, mas dei assistências. Isso me deixa feliz e fico honrado por ter ficado e ter minha parcela para classificar o time para a Libertadores.

Fonte: SPORTV