Oliveira: "O Felipe é um jogador talentoso, erra poucos passes"

Em 22/09/2012 09:02
 

RIO - A rede de futevôlei atrás de um dos gols indica: a diversão preferida do meia Felipe ainda tem espaço em São Januário. Nesta sexta-feira, o camisa 6 foi um dos primeiros a entrar em campo, pouco depois das 9h, e antes do início do aquecimento já comandava o animado e competitivo bate bola dos jogadores na “quadra” improvisada no gramado. Com a chegada de Marcelo Oliveira ao Vasco, o veterano apoiador está novamente em alta. Não apenas será titular neste domingo, contra a Ponte Preta, como ganhou do novo treinador total liberdade para se aproximar do ataque sem grandes preocupações defensivas.

— O Felipe é um jogador talentoso, que erra poucos passes, capaz de dar velocidade ao jogo, não correndo mas fazendo a bola correr. Quero que ele jogue mais próximo dos atacantes, para aproveitar o seu bom chute, o seu passe de qualidade, sem tanta preocupação com a marcação — afirmou Oliveira após o treino de sexta.

Poupado no treino, Tenório vira dúvida para o jogo

A escalação de Felipe ao lado de Juninho Pernambucano na armação confirma a aposta do treinador vascaíno na experiência. Do meio para a frente, todos os titulares têm bastante rodagem, incluindo os volantes Eduardo Costa (29 anos) e Wendell (30). Mas Marcelo Oliveira não teme que o aumento na média de idade resulte em queda de rendimento em campo:

— Temos que montar o time com o que temos de melhor no momento. Com os jogadores mais velhos, ganha-se em técnica e experiência, embora talvez eu perca em marcação. Mas depois de uma semana de treinos, acho que já temos uma equilíbrio maior entre defesa e ataque.

Principal destaque da retaguarda vascaína, o zagueiro Dedé não demonstrou preocupação com a presença de muitos jogadores com mais de 30 anos na equipe.

— Em vários times os jogadores mais velhos estão dando exemplo, como Seedorf (Botafogo) e Zé Roberto (Grêmio). Aqui nós temos o Juninho, que no último jogo, contra o Cruzeiro, foi ao ataque, voltou, marcou, cobrou falta... Talvez o jogador que mais sinta seja o Felipe, por causa do ritmo de jogo, mas ele conhece os atalhos e vai nos ajudar bastante — afirmou o zagueiro.

Aos 24 anos, Dedé é um dos mais jovens do time, mas já tem voz ativa em questões importantes no clube. Na volta aos treinos, após passar a semana com a seleção brasileira, ele jogou as polêmicas para escanteio, garantindo que problemas como a falta de água em São Januário ou os salários atrasados não vão interferir no time:

— Se a gente estivesse desmotivado, o time estaria na zona de rebaixamento e não no G-4. Claro que a gente fica chateado com algumas coisas, mas somos todos profissionais.

Um dos veteranos do elenco, no entanto, ainda não tem presença confirmada na partida. O atacante Tenório, de 33 anos, queixou-se de fadiga muscular e foi poupado do treino de sexta, por precaução, já que um exame recente apontou a presença de um edema no púbis. Tenório será reavaliado neste sábado para saber se poderá jogar. Quem já está fora é o meia Carlos Alberto, devido a uma inflamação na perna esquerda causada por um pelo encravado.

Fonte: Blog Jogo Extra - Extra

Tags