Opinião: 'Nova' Libertadores complica Estaduais e CBF

Em 30/09/2016 09:44
 

Internacional, 74 jogos. Sport Recife, 72. Santos, 71. Palmeiras, 70. Figueirense, 69. São Paulo, 69. Corinthians, 67. Grêmio, 67. Vasco, 67. Chapecoense, 66.

Barcelona, 65. PSG, 59. Juventus, 59. Chelsea, 56. Bayern, 53.

Não, os números ao lado das equipes não correspondem ao 'jogo do Bicho'. São as partidas oficiais que cada equipe fez em 2015. Os grandes clubes brasileiros jogaram a mais do que os grandes europeus. Isso é algo tão massacrante quanto corriqueiro.

Só o que já era ruim, desgastante e sem sentido, ficará pior.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, foi astuto, maquiavélico. Descobriu uma maneira de acabar com seu problema. Não, não eram representantes do FBI e do Departamento de Defesa dos Estados Unidos querendo levá-lo preso por corrupção, algo tão corriqueiro naquela entidade.

Seu obstáculo, que cresceu assustadoramente, tem nome Liga Sul-Americana de Futebol. Os 32 clubes deste continente decidiram se unir e criar uma associação para fazer frente à Conmenbol. E, de maneira direta, tomar o controle dos principais torneios. Como a Libertadores e Sul-Americana. Tirar todos os poderes da confederação, como vender a transmissão dos campeonatos.

Os dirigentes dos clubes já se comunicam quase que diariamente. Escolheram uma diretoria. Daniel Angelici, Boca Juniors, é o presidente. O vice, Romildo Bolsan, Grêmio. E o segundo vice, Álvaro Martínez, do Deportivo Cali. As equipes articuladoras são Boca Juniors, River Plate, Nacional e Peñarol. Os brasileiros que decidiram participar são: Internacional, Grêmio, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos, Botafogo, Fluminense, Flamengo, Vasco, Atlético Mineiro e Cruzeiro.

O primeiro objetivo dessa Liga seria a criação de um campeonato sul-americano entre os clubes, mais lucrativo que a Libertadores. Imitar a Champions League. Um torneio longo, de fevereiro a novembro. Com mais equipes, mais jogos. E apenas uma partida final, que seria em sede escolhida sempre com antecedência de um ano. E com muito maior premiação aos vencedores.

A intenção seria confrontar a Conmebol. Exigir a mudança o mais rápido possível. Os dirigentes dos clubes estavam ficando cada vez mais corajosos. Decididos a partir para a briga. Pensando talvez em boicotar a Libertadores se as mudanças não acontecessem.

Mas eis que a Luz se fez. Por uma 'estranha' coincidência, não é que Domínguez teve uma inspiração divina? E na terça-feira anunciou as mesmas mudanças que a Liga dos Clubes desejava?

Ou seja, 'não foi do nada' que a Conmebol anunciou as mudanças. Na verdade, ela estava encurralada. Ou saia ou a Liga de Clubes criaria um torneio seu. "Este tal de Domínguez foi esperto demais. A gente iria mesmo tirar o poder das mãos da Conmebol. Agora, as coisas melhorarão demais. Não há tanto o que reclamar", me confidencia um dirigente influente dos clubes brasileiros que formam a Liga.

[219 Conmebol esticou a Libertadores para evitar revolta da Liga dos Clubes Sul Americanos. E deixou a CBF desnorteada. Não sabe se acaba com os Estaduais, com a Primeira Liga. Desrespeita as datas Fifa. Diminui férias ou pré temporada. Ou seja, um caos...]

Com o segredo da nova Libertadores revelado, me atormentava o que a CBF iria fazer. Porque no dia 7 de junho, Marco Polo de Nero quis dar uma mostra de modernidade. E mandou divulgar o calendário de 2017. Com os estaduais ligeiramente mais curtos, a encaixotada Primeira Liga e, finalmente, folga dos clubes nas datas-Fifa.

Veja que belezura: Final do período de férias: 03/01
Pré-Temporada: 25 dias (04/01 a 29/01)
Campeonatos Estaduais: 18 datas (29/01 a 30/04)
Torneios Regionais: 08 datas (15/02 a 19/04)
Copa do Brasil: 07 fases e 21 datas (12/04 a 29/11)
Brasileiro Série A: 38 datas (07/05 a 03/12)
Brasileiro Série B: 38 datas (06/05 a 25/11)
Brasileiro Série C: 24 datas (07/05 a 15/10)
Brasileiro Série D: 16 datas (04/06 a 17/09)
Eliminatórias para Copa 2018: 06 datas (23/03, 28/03, 31/08, 05/09, 05/10 e 10/10)
Copa Libertadores: 06 fases e 20 datas (01/02 a 02/08, a confirmar)
Copa Sul-Americana: 05 fases e 10 datas (16/08 a 06/12, a confirmar)
Mundial de Clubes: 10 datas (07/12 a 18/12)
Início do período de férias: 04/12

Só que a 'belezura' isso implodiu. Marco Polo, aconselhado por advogados, não sai do país. E cada vez tem menos influência nas decisões envolvendo a Conmebol. Está uma festa para os argentinos, paraguaios, que dominam o futebol neste continente há décadas. Mesmo quando Havelange era vivo, o acordo era tácito: para o brasileiro, o mundo. A América do Sul para os articulados argentinos e paraguaios.

Por hipocrisia, a presidência da Conmenbol não pode ser ocupada por brasileiros ou argentinos. Para evitar um 'desequilíbrio' das forças. Pura balela. Há vários presidentes da Conmebol que foram joguetes dos clubes de Buenos Aires e da AFA.

Mas voltando ao futebol nacional. Caiu uma bomba atômica a nova longa Libertadores. Em vez de 27 semanas, nada menos do que 42. Em vez de 38 times, 42. Quatro países a mais ganharão representantes. O que é excelente para quem? Para os argentinos, onde, por coincidência, Boca e River Plate estão longe da zona de classificação. O Brasil deverá ter um quinto elemento. Esses clubes não serão convidados. Terão de ganhar suas vagas nos torneios nacionais.

A primeira medida que Marco Polo decidiu é antecipar a Copa do Brasil para o primeiro semestre. Deixando 'apenas' o Brasileiro, a Libertadores e a Sul-Americana.

[315 Conmebol esticou a Libertadores para evitar revolta da Liga dos Clubes Sul Americanos. E deixou a CBF desnorteada. Não sabe se acaba com os Estaduais, com a Primeira Liga. Desrespeita as datas Fifa. Diminui férias ou pré temporada. Ou seja, um caos...]

Mas agora é que são elas... Como encaixar os amaldiçoados estaduais, rejeitados pela população e pela Globo, mas que sustentam as federações, base política de Marco Polo? E ainda posar de democrático com Primeira Liga? Mais Copa do Brasil, Libertadores e paralisação dos torneios, quando o Brasil jogar as Eliminatórias?

Além das férias e pré-temporada?

Marco Polo está desnorteado desde terça-feira. Por isso que a CBF até agora está enrolando. O diretor de Seleções, Manuel Flores, não tem uma resposta definitiva sobre 2017. Del Nero estuda quem lhe trará menos problemas. Enfrentar as federações e diminuir pela metade a participação dos grandes clubes brasileiros nos Estaduais. Ou tentar impor um limite de idade na Primeira Liga. Por exemplo, permitir que apenas três jogadores tenham mais de 23 anos. O que obrigaria aos clubes os utilizarem nos Estaduais.

Del Nero está pressionado como nunca.

Os presidentes das Federações exigem os Estaduais.

[48 Conmebol esticou a Libertadores para evitar revolta da Liga dos Clubes Sul Americanos. E deixou a CBF desnorteada. Não sabe se acaba com os Estaduais, com a Primeira Liga. Desrespeita as datas Fifa. Diminui férias ou pré temporada. Ou seja, um caos...]

Os dirigentes de clubes querem a Primeira Liga.

Mas oito datas livres, para colocarem os times que quiserem.

Diminuir as férias dos jogadores de um mês...

Ou reduzir os 25 dias de pré-temporada seria escandaloso.

A única certeza é que o número de jogos oficiais aumentará.

Clubes grandes deverão passar de 80 partidas.

Del Nero não sabe o que fazer.

Há um entrave.

A Globo exige privilégio aos jogos com maior apelo.

O que é uma derrota para os Estaduais.

A solução deverá ser anunciada entre sexta e semana que vem.

O respeito às datas-Fifa deverá ser a primeira vítima.

Esse é o problema de não poder sair do Brasil.

Marco Polo ainda não é vidente.

Na verdade, se tornou o último a saber o que acontece na Conmebol.

Por isso está encurralado.

Triste esse tal de futebol brasileiro...

Fonte: Blog do Cosme Rímoli - R7