Opinião: Teimosia custa caro ao Vasco

10/05/2018 às 10h44 - FUTEBOL

Nos últimos 20 dias, o torcedor do Vasco viu a defesa cruzmaltina mostrar toda sua fragilidade técnica e tática. Foram três goleadas e 11 gols sofridos. O técnico Zé Ricardo tentou algumas formações, mas nenhuma delas deu certo. O treinador tem culpa pelos péssimos números: em 20 jogos, o time sofreu 43 gols? Sim, mas ele não está sozinho.

A montagem do elenco passou por uma série de armadilhas que comprometem o rendimento da equipe. Contratar jogadores com baixa qualidade técnica, firmar contrato longo e comprometer boa parte do orçamento com os mesmos é como se assinasse um decreto de sofrimento para o torcedor em 2018.

Paulão tinha deixado o Vasco no fim da temporada passada sem deixar saudades, Werley veio do rebaixado Coritiba e Erazo era muito criticado pela torcida do Atlético-MG, mas será que todos estavam errados e somente os dirigentes do Vasco certos? As atuações mostram que não.

O técnico Zé Ricardo tem poucas opções para o setor, mas não entendo a insistência em deixar o jovem Ricardo Graça, que começou muito bem a temporada, demonstra técnica e é rápido, no banco de reservas ou nem relacionar em algumas partidas. Ricardo falhou contra o Jorge Wilstermann, mas e os outros escolhidos? Os números acima demonstram que as opções do Zé Ricardo não dão resposta.

Quando são exigidos pelo alto, os zagueiros erram no posicionamento. Por baixo, mostram insegurança no confronto direto com os atacantes e meias adversários. A volta do Breno dará mais tranquilidade e experiência ao setor defensivo, mas ele está sem jogar desde novembro do ano passado. Com ele e o Ricardo Graça, a zaga vai ganhar em qualidade. Só que isso ainda vai levar um tempo.

Até lá, precisa jogar mais fechado, sem utilizar três zagueiros, esquema que necessita de tempo para entrosar. Além disso, a proteção feita pelo Wellington tem deixado muitos buracos, em especial, pelo lado esquerdo.

Minha análise ficou restrita à zaga e proteção defensiva, mas se avançar um pouco mais é possível questionar a opção em deixar o Wagner no banco de reservas e as contratações para a camisa 9. Riascos, com contrato de 4 anos, e Andrés Ríos fazem muita força para fazer um gol.

Atacante que briga para empurrar a bola para o gol mostra a deficiência técnica. Agora, quem montou o atual elenco? Eurico Miranda e seu filho, que ocupou o cargo de vice-presidente de futebol, até janeiro deste ano.

Com o atual elenco, a melhor forma para minimizar o rendimento é não inventar, parar de insistir com algumas peças e disputar somente o Campeonato Brasileiro. O Vasco não tem elenco qualificado para encarar viagens e suportar o desgaste.

Fonte: Fox Sports