Oposição aposta em HD apreendido para comprovar irregularidade

08/11/2017 às 12h25 - POLÍTICA

Passada a disputa nas urnas, situação e oposição do Vasco devem travar agora uma batalha nos tribunais para ser definido quem será o próximo presidente do clube. O grupo de Julio Brant, que concorreu contra Eurico Miranda, aposta que a Justiça apontará irregularidade nos votos depositados na urna 7 da eleição de terça-feira, o que confirmaria a superioridade de votos de Brant nas outras urnas do pleito.

O otimismo da oposição se baseia no banco de dados da secretaria do clube apreendido pela Justiça em agosto, em uma ação conjunta com a polícia militar na empresa que administra os dados de pagamento do Vasco. Desde então, a situação tem conseguido na Justiça bloquear a apuração dos dados contidos no HD. Entretanto, com a decisão judicial de apurar a validade dos votos sob suspeita, os opositores acreditam que as informações finalmente serão analisadas.

A oposição vai pedir que a polícia de defraudações apure voto por voto e acredita que, com esses dados presentes no HD, ficará claro que não houve fluxo de pagamento no caixa do clube decorrente dos associados sub judice, o que garantiria a anulação dos votos depositados na urna 7 de São Januário.

Do outro lado, a situação se mostra tranquila. Silvio Godói, vice-presidente geral do clube, afirmou ainda com a apuração de terça-feira em andamento que o Vasco já conseguiu comprovantes de pagamento dos 691 sócios que foram deixados sob suspeita depois de decisão do Tribunal de Justiça.

Fonte: Extra