Oposição divulga nota sobre negociação de Eder Luis e dívida com Benfica

Em 31/08/2013 07:54
 

A compra de Éder Luís junto ao Benfica em 2012 evidenciou uma grande irresponsabilidade por parte da direção do Vasco. Prova disso que até hoje não teve como pagar ao clube português o valor acertado, fora o fato de dever ao atleta praticamente um ano de direito de imagem. Isto faz com que o empréstimo do jogador ao Al Nasr, dos Emirados Árabes sirva para cobrir parte do débito existente com o atacante e o Benfica tão somente.

O Vasco receberá cerca de 6 milhões de reais pelo empréstimo (segundo a direção), terá que pagar um valor próximo a isso ao clube português e ainda quase um ano de direito de imagem a Eder Luís.

A direção do clube fala em economia de 15 milhões de reais apenas com salários e encargos.

Como o contrato com o atleta vai até o dia 30/06/2016 e estamos no final de agosto de 2013, chega-se à conclusão que o clube, em julho de 2012, fez simplesmente o seguinte:

1 – Firmou que compraria os direitos econômicos do atleta, mas deve hoje algo próximo dos 5 milhões de reais.

2 – Dispôs-se a pagar ao atleta, mensalmente, mais de 400 mil reais por mês com salários e encargos, mas descumpriu a sua parte com relação aos direitos de imagem devidos.

Engana-se quem pensa que será utilizado o dinheiro do empréstimo feito ao clube árabe para pagamento do débito dos credores acima mencionados.

A ideia inicial da direção do clube (segundo veiculado na mídia) é manter o acordo feito com o Benfica para pagamento do valor devido em duas parcelas (dezembro de 2014 e dezembro de 2015), mas estas só se vencerão quando os atuais dirigentes não estiverem mais lá (o mandato termina antes disso). Nada se falou quanto ao pagamento dos direitos de imagem devidos ao atleta.

Trocando em miúdos, o calote está no sangue desta administração. Mesmo quando cai do céu uma forma de ser impedido ou revisto, a prioridade é mantê-lo.

Casaca!