Presidente do TJD irá analisar denuncia de Rildo ainda nesta 3ª

20/03/2018 às 17h32 - FUTEBOL

No último domingo (18), o atacante Rildo, do Vasco, acabou cometendo uma violenta falta em João Paulo, do Botafogo, no clássico entre as equipes, vencido por 3 a 2 pelo Cruz-Maltino. A entrada de sola aconteceu aos dois minutos do primeiro tempo e fraturou a perna direita do meia alvinegro, que pode não jogar mais neste ano. A previsão de retorno é de, no mínimo, seis meses.

Por conta do lance, o atleta vascaíno foi denunciado no Tribunla de Justiça do Rio de Janeiro (TJD-RJ) e pode ficar suspenso pelo tempo em que João Paulo estiver se recuperando. A procuradoria, inclusive, já pediu ao presidente Marcelo Jucá, que vai analisar o caso ainda nesta terça-feira (20), a suspensão preventiva de Rildo.

Com base no artigo 254 (II), parágrafo terceiro, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê o enquadramento ao jogador que praticar "a atuação temerária ou imprudente na disputa da jogada, ainda que sem intenção de causar dano ao adversário", Rildo foi denunciado.

"A própria lei prevê. Ele entrou na canela e de sola. Ele assumiu o risco da lesão. Ele pode não ter tido a intenção, mas atingiu. Assumiu o risco", afirmou o procurador-geral do TJD, André Valentim, em entrevista ao jornal O Globo.

Rildo, após a entrada em João Paulo, recebeu apenas um cartão amarelo aplicado pelo árbitro Leandro Garcia Cavalero. Minutos depois do lance com o alvinegro, o atacante do Vasco deslocou o ombro esquerdo e teve que sair imediatamente da partida. Ele teve uma luxação e ficará um mês fora de combate.

Fonte: Esporte Interativo