Problema crônico do Vasco na temporada continua

09/07/2018 às 07h57 - FUTEBOL

Daqui a uma semana, o Vasco voltará aos gramados: enfrentará o Bahia pela volta das oitavas de final, da Copa do Brasil, em São Januário. Precisará vencer por quatro gols de diferença para se classificar. Tarefa difícil, ainda mais levando em conta que, até o momento, o clube não tem um centroavante de ofício no elenco.

A diretoria ainda negocia a renovação do argentino Andrés Ríos, titular habitual do setor na temporada. Seu reserva, Riascos, rescindiu com o Vasco e foi para o futebol chinês. O clube está no mercado e fez proposta por dois atacantes, mas ainda não avançou.

- Tínhamos a opção do Paulo Vitor no primeiro jogo-treino. No segundo, optamos por jogar com o Evander e o Giovanni Augusto. Foi uma possibilidade que nós temos. Estamos aguardando a chegada de um atacante ou a possibilidade da renovação do Rios. Seria maravilhoso - disse o técnico Jorginho.

Enquanto isso, o treinador trabalha com o que tem. Na necessidade, testou Evander no ataque - Caio Monteiro, outra alternativa, se recupera de dores num joelho. Além deles, há outros dois garotos mais afeitos ao setor: Paulo Vitor e Moresche. Na base, há ainda a opção de Hugo Borges, que já foi relacionado para jogos no profissional.

Confira um panorama de cada um:

Foi testado como titular no jogo-treino com a Portuguesa-RJ. Jorginho admitiu que a ideia foi também pelo fato de não contar com outros centroavantes, apesar de ver características interessantes no jovem para atuar na função.

- As duas coisas. Ele faz essa função, claro que não vai ficar fazendo papel de pivozão, mas protege muito bem, tem porte físico forte e consegue segurar os defensores. Ao mesmo tempo o giro dele é muito bom, com batida pra o gol, ou entrar em diagonal, que faz muito bem. É claro que é um meia-atacante, eu sei disso - disse o treinador.

Estourou na base em 2017 quando começou a jogar centralizado, como um camisa 9. É veloz, habilidoso e finaliza bem, mas, no profissional, tem sido utilizado mais como ponta. Fez um gol pelos reservas na vitória por 2 a 0 sobre o Madureira, em jogo-treino.

Ficou fora de parte da intertemporada devido a dores num joelho. Passou a semana em Pinheiral se recuperando e foi poupado de atividades com maior esforço, trabalhando separado do grupo. Por conta disso, perdeu espaço neste início de trabalho de Jorginho. Está perto de retornar os treinamentos.

Promovido dos juniores pouco antes da parada para a Copa. Era meia de origem, mas passou a jogar como centroavante na base e se destacou no Carioca da categoria. Foi o único que o GloboEsporte.com pôde acompanhar nos jogos-treinos em Pinheiral (a maior parte das atividades foi fechada) e mostrou boa movimentação.

- Ele é bem qualificado, muto inteligente nas movimentações que faz. A entrada no facão faz muito bem, assim como o Paulo Vitor. São experiências que ele está pegando, estando aqui - analisou Jorginho.

Chegou a ser relacionado para alguns jogos, mas segue nos juniores. É um dos principais artilheiros da base do clube nos últimos anos, mas desde 2017 é atrapalhado por lesões. De todos, é o centroavante mais "puro" à disposição. Técnico e de boa finalização, fez um gol de cabeça sobre o Corinthians na estreia pelo Campeonato Brasileiro sub-20, na última semana.

Foto: Paulo Fernandes/Vasco Caio Monteiro festeja gol
Caio Monteiro festeja gol

Fonte: GloboEsporte.com