Quatro clubes do Rio já viveram com protestos na temporada

04/05/2018 às 13h47 - FUTEBOL

A eliminação na fase de grupos da Libertadores com uma rodada de antecedência desencadeou uma grande crise no Vasco. Na manhã desta sexta-feira (04), cerca de 50 pessoas invadiram São Januário e fizeram cobranças ao elenco e à diretoria. Desde o início da temporada, esse foi o primeiro protesto deste tamanho feito pelos cruzmaltinos. Uma realidade que os outros grandes clubes do Rio de Janeiro já conviveram em 2018.

Não quer perder nenhum jogo da 4ª rodada da Série C? Vai rolar Náutico x Confiança, Remo x Santa Cruz, ABC x Botafogo-PB, Botafogo-SP x Volta Redonda e muito mais! Para assistir AO VIVO e de onde você quiser, clique aqui e assine o Esporte Interativo Plus por apenas R$9,90/mês! Dá só R$0,33/dia!

O primeiro registro de protesto foi no Fluminense, no dia 30 de janeiro. Durante uma reunião do Conselho Deliberativo, cerca de 100 manifestantes invadiram a sede do clube nas Laranjeiras e interromperam a sessão. Os principais alvo foram o presidente Pedro Abad e o Flusócio, grupo político do atual mandatário. Na oportunidade, os muros também foram pichados.

Poucos dias depois, em 07 de fevereiro, foi a vez dos botafoguenses protagonizarem outro protesto. Insatisfeitos com a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, diante da Aparecidense, membros de organizadas do Botafogo atiraram pedras no ônibus da delegação alvinegra, enquanto outros levaram cartazes. No mesmo dia, o grupo seguiu para o Nilton Santos e se reuniu na entrada do estádio para fazer novas cobranças.

A situação mais áspera aconteceu no Flamengo. Durante o embarque para Fortaleza, no dia 27 de abril, onde a equipe encarou o Ceará, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, dezenas de rubro-negros cercaram o ônibus e fizeram fortes cobranças. A situação ficou perto de uma tragédia, quando os atletas tiveram que passar em uma espécie de corredor feito pelos manifestantes. O meia Diego por pouco não foi agredido.

Fonte: Esporte Interativo