'Quem vai querer jogar no Vasco depois disso?', diz jornalista

04/05/2018 às 19h56 - FUTEBOL

O lamentável episódio da invasão de torcedores do Vasco no treino em São Januário foi o primeiro tema de debate do Seleção SporTV desta sexta-feira. Durante a confusão, houve correria e até barulho de tiros. Para os comentaristas, um infeliz fato que vira rotina no futebol brasileiro (confira o debate completo no vídeo acima).

Caio Ribeiro criticou a impunidade em casos do tipo e disse que a atitude não gera nada positivo. Para ele, os jogadores não vão "dar um gás" por conta das ameaças.

- Existe uma cultura de que quando o time está correndo pouco, ou não está vencendo, tem que dar apovoro nos jogadores, que vão se coçar. Isso é uma grande bobagem, o jogador fica inseguro. Sem segurança, você perde rendimento. Na hora de fazer uma proposta para um jogador de ponta, o cara não vem.

- É constrangedor. Onde vamos parar quando o torcedor se sente no direito de apontar o dedo? Partir para ameaça, agressão física... ou a gente repensa o nosso futebol, punição exemplar, ou todo ano vai ter a mesma coisa. Só vai mudar a cor da camisa - completou Caio.

Casagrande disse duvidar de alguma atitude diferente da diretoria vascaína. E também lamentou a impunidade no mundo da bola.

- O planeta futebol é isso. Tudo que acontece passa batido. Pode ofender mulher, homossexual, pode agredir e matar gente na arquibancada. Pode acontecer qualquer coisa, paulada na cabeça de um cara, como já vi. Dentro do planeta futebol, pode acontecer qualquer coisa. Já foi um crime arrombar a lojinha. Um crime.

André Rizek completou com um questionamento.

- Quem vai querer jogar no Vasco depois disso?

Fonte: GloboEsporte.com