Ramon revela conversa com Eurico Miranda após jogo contra o Flamengo

30/10/2017 às 12h53 - FUTEBOL

Um dia depois de ter confirmada uma grave lesão no joelho direito, Ramon foi a São Januário conversar com a imprensa. De muletas, o lateral-esquerdo do Vasco chorou ao falar da batalha que terá pela frente – só deve voltar a jogar em seis meses -, mas usou o exemplo de Alan Ruschel, da Chapecoense, para mostrar otimismo em voltar melhor em 2018.

- Se eu estou passando por isso, é porque aguento. Hoje não sei porque, mas na frente vou ter essa resposta, se eu mereço passar por isso. Até os caras da Chapecoense, caíram de avião e estão aí, jogando. Eu marquei o Alan Ruschel aqui (no jogo em São Januário) e fiquei pensando, não queria nem fazer falta nele. Eu só tenho um problema, que é sério, mas dos males é o menor – disse o jogador.

Ramon rompeu parcialmente o ligamento cruzado anterior do joelho direito. Ele fará cirurgia nesta terça-feira. Confiante no trabalho de recuperação do Caprres, ele acredita que conseguirá voltar sem sequelas.

- Em abril estou de volta. Vou voltar bem, tenho certeza disso. Até brinquei com o pessoal: “Se virem que eu quero voltar na estreia da Libertadores”. Disso vou tirar alguma lição, crescer de alguma forma. Pela estrutura do Caprres, pelo trabalho que o Alex (Evangelista) faz, tenho certeza que vou voltar melhor.

Renovação encaminhada

O problema de Ramon não vai alterar os planos do Vasco para o lateral. Ele tem contrato até dezembro, com opção de renovação automática por dois anos. A diretoria espera a eleição e, caso seja vitoriosa, deve exercer a cláusula. O lateral contou que teve conversa com Eurico sobre o assunto.

- No próprio sábado, no vestiário, o presidente me procurou para perguntar como eu estava. Eu quero (renovar), o clube quer, tenho total tranquilidade em relação a isso. Ele me disse que nada mudaria, e falou para eu ficar tranquilo.

Até lá, Ramon terá de cumprir papel nos bastidores. Ele lembrou que estará todos os dias no clube e afirmou que pretende acompanhar todas as partidas do Vasco no Brasileiro.

- Saio um pouco de cena para o público, mas aqui dentro estarei presente. Quero ir a todos os jogos que os médicos permitirem. Me tornei um dos líderes do grupo e fico muito feliz. Já assimilei o baque, minha ficha já caiu. Tenho que encarar de peito aberto. Se tiver que tratar 24 horas por dia, eu vou fazer – completou.

Sem Ramon, o Vasco tem à disposição os laterais Henrique e Alan – o jogador até pediu apoio para seus substitutos nesta reta final. O Cruz-Maltino volta a campo no domingo, contra o Vitória, no Maracanã.

Fonte: GloboEsporte.com