'Renovação Vascaína', grupo de Fernando Horta, publica nota

15/06/2018 às 08h32 - POLÍTICA

NOTA OFICIAL

O grupo Renovação Vascaína permanece convicto da importância do sepultamento definitivo das práticas retrogradas que vinham sendo aplicadas no nosso clube. Por esse motivo, fomos extremamente atuantes no dia da eleição de São Januario trabalhando para a união das chapas. Além disso, através de um dos nossos lideres Ricardo Figueiredo, atuamos ativamente junto com outros grupos ligados a candidatura do Fernando Horta de uma ação que impediu que uma nova leva de beneméritos, sem a comprovação da pontuação necessária, fosse feita.

Por toda essa luta, apesar de todo o imbróglio ocorrido na eleição da Lagoa, entendemos desde o primeiro dia da gestão Alexandre Campello que é fundamental para o clube que uma nova gestão, livre de vícios, e que traga para o Vasco praticas modernas de gestão e conceitos de governança tenha sucesso. Nesse espirito, estendemos a mão, oferecemos ajuda e estamos colaborando dentro do que podemos e do que nos é solicitado. Apesar de algumas ações iniciais que nos deixaram com um pé atrás, como, por exemplo, o aumento da joia para a entrada de novos sócios, permanecemos com nosso voto de confiança.

Entendemos que o marco da divulgação de um balanço transparente foi uma guinada positiva, que mereceu inclusive elogios da nossa parte, numa nota oficial anterior, e que nos deixou confiantes que se essa linha for mantida e que mostrando transparência e planejamento em suas ações, o Vasco terá a médio e longo prazo, um panorama extremamente animador.

No entanto, justamente no quesito de planejamento, é que nesse momento, entendemos que um grande erro está sendo cometido e que precisa ser corrigido o quanto antes. Compreendemos as enormes dificuldades encontradas pela atual diretoria ao assumir o Vasco. Com o caos financeiro e administrativo tendo à porta diariamente uma avalanche de credores, herdados da administração anterior, asfixiando, assim, o fluxo de caixa no curto prazo.
Entretanto, nada justifica que o Presidente, já envolvido nos intermináveis problemas políticos, financeiros e administrativos, acumule as Vice-Presidências Médica e de Futebol.
E pior, no Futebol, que é a pasta principal e fundamental dentro do contexto do nosso clube, sequer temos um profissional com experiência e expertise no mercado de futebol, que seria responsável, entre tantas outras tarefas, pelas renovações de contratos de nossos jogadores e contratação de reforços.
Principalmente, nesse período do meio do ano onde os profissionais que gerem o futebol trabalham incessantemente para buscar reforços e impedir ou negociar vantajosamente para o clube saída de jogadores, devido a janela de tranferencias que se abre no mercado.

Somado a isso, temos a nossa categoria de base integralmente sob a responsabilidade de um diretor de Futebol profissional, sem a supervisão necessária de um dirigente amador, que em tese jamais permitirá que o clube seja lesado por atitudes que não visem o melhor para o Vasco. Isso, sem falar no nosso Futsal, fonte inesgotável de talentos, completamente entregue a um gerente flamenguista que observa complacentemente o Vasco, que sempre foi líder no ranking da Federação de Futsal pelos seus excelentes resultados, despencar para o terceiro lugar na mesma velocidade na qual perdemos sucessivos talentos para os nossos rivais.

Encerramos, renovando os nossos votos de apoio e torcida para que a gestão Alexandre Campello seja extremamente bem sucedida, porém nesse momento é necessário que reflita se essas práticas centralizadoras não causaram prejuízos técnicos e financeiros. Para isso, estaremos sempre prontos a cooperar e criticaremos de forma construtiva, como exposto acima, tudo o que estiver acontecendo de errado, dentro da nossa visão. Esperamos que num curto espaço de tempo, sejam tomadas medidas necessárias para regularizar a gestão do nosso clube.

Saudações Vascainas !

Fonte: Facebook 'Renovação Vascaína'