Saldo de gols vira empecilho na busca por vaga na Libertadores

Em 12/09/2017 08:12
 

As duas vitórias consecutivas levaram o Vasco, contra Fluminense e Grêmio, que se aproximava perigosamente da zona de rebaixamento, a poder sonhar mais alto no Brasileirão. Na oitava posição, agora perto do G6 que garante ida à Libertadores do ano que vem, o Cruz-maltino precisa encarar, contudo, um empecilho à sua condição de aspirante ao torneio mais importante do continente: desde 2003, o primeiro campeonato disputado por pontos corridos, jamais uma equipe com saldo de gols negativo conseguiu a vaga.

Neste momento, aliás, o desempenho vascaíno no quesito é de rebaixado. Somente Avaí, Chapecoense e Atlético-GO, estes dois últimos dentro do Z4, têm saldo pior que os dez gols negativos do Gigante da Colina.

Desde 2003, o time com pior saldo de gols a se classificar para a Libertadores foi o Botafogo, quinto lugar no ano passado com 43 tentos a favor e 39 contra. A maré, porém, pode estar prestes a virar para a nau cruzmaltina. Desde a saída de Milton Mendes, com Breno na zaga titular ao lado de Anderson Martins, que parece estar recuperando a boa forma física, o Vasco conseguiu, pela primeira vez no Brasilierão, passar duas rodadas seguidas sem ser vazado.

A boa fase terá um teste e tanto pela frente no próximo domingo, em São Paulo, contra o Corinthians. Como se não bastasse tratar-se do líder do Brasileiro, nenhuma outra equipe do campeonato superou mais vezes a meta de Martín Silva do que o time paulista, na vitória por 5 a 2 em pleno São Januário, válida pelo primeiro turno. Se serve como consolo, o Corinthians não parece viver seu melhor momento no torneio: venceu somente um dos últimos quatro jogos, incluindo duas derrotas em casa contra adversários na zona de rebaixamento.