São Paulo descarta negociar Diego Souza, e justifica não relacionamento

11/04/2018 às 18h59 - FUTEBOL

Apesar de ver seu nome especulado no Vasco, Diego Souza não tem qualquer proposta até o momento. Pelo menos é o que garante o São Paulo. “Não apareceram nem sondagens”, assegura um dirigente tricolor ligado ao presidente Leco. E o fato de o meia ter sido excluído até do banco de reservas do jogo contra o Rosário Central, nesta quinta-feira, não significa que ele está fora dos planos.

Pelo contrário. A ideia de Diego Aguirre ao tirá-lo da viagem para a Argentina é dar uma chacoalhada no meia. Tanto Aguirre quanto os dirigentes que cuidam do departamento de futebol do São Paulo entendem que Diego Souza está muito acomodado. “Ele nos lembra o Ganso, achando que pode resolver os jogos apenas com seu talento. Mas o futebol de hoje exige mais”, avalia a fonte ouvida pelo Blog.

Aguirre, Lugano, Ricardo Rocha e Raí torcem para que o meia mude sua postura a partir de segunda-feira, quando o Tricolor estreia no Brasileirão diante do Paraná.

Apesar do investimento de R$ 20 milhões – o valor inclui os R$ 10 milhões pela compra dos direitos econômicos e R$ 10 milhões em salários até dezembro de 2019 -, o Tricolor entende que Diego Souza pode ser útil. Ainda mais depois da Copa do Mundo, quando Cueva já estará vendido. Vale lembrar que o presidente Leco prometeu negociar o peruano assim que o Mundial na Rússia terminar.

Interesse vascaíno? Vice-presidente de futebol do Vasco, Fred Lopes revelou que o clube monitora a situação do meia. “Claro que um jogador desse nível interessa ao Vasco. Mas não teve contato”, explicou Fred Lopes, ao Esporte Interativo.

O Blog apurou que o Cruz-Maltino não tem condição financeira de comprar Diego Souza. Um empréstimo só seria viável se o São Paulo ainda ajudasse com o pagamento de parte dos salários do meia, na casa dos R$ 400 mil mensais.

Fonte: Blog do Jorge Nicola - Yahoo