Seleção Peruana, do ex-vascaíno Yotún perde na estreia na Copa

16/06/2018 às 15h15 - FUTEBOL

Em sua volta à Copa do Mundo após 36 anos, o Peru contou com o apoio de sua torcida, maioria absoluta em Saransk. Teve um pênalti dado pelo VAR (que o são-paulino Cueva desperdiçou). E foi melhor na maior parte do jogo. Mas acabou sendo derrotado pela Dinamarca por 1 a 0, gol de Poulsen. O flamenguista Guerrero entrou aos 17 minutos do segundo tempo e deu nova dinâmica ao time peruano e quase marcou um golaço de calcanhar.

A Dinamarca empata com a França na liderança do Grupo C com três pontos, mas os franceses levam vantagem nos gols marcados, já que venceram a Austrália por 2 a 1. A segunda rodada do Grupo C será disputada na quinta-feira. A Austrália encara a Dinamarca às 9h (de Brasília) em Samara. Já a França pega o Peru em Ecaterimburgo, às 12h.

Aos 43 minutos do primeiro tempo, o VAR entrou novamente em ação, mudando a decisão do árbitro Bakary Gassama, de Gâmbia (o mesmo que se enrolou com o VAR na Copa das Confederações no ano passado). Em disputa com Poulsen, Cueva caiu na área e ficou pedindo pênalti, mas o juiz nada marcou. Após quase meio minuto, Gassama paralisou o jogo para acionar o recurso do VAR. E então decidiu por dar o pênalti. Na cobrança, porém, Cueva isolou. O são-paulino pegou muito mal na bola e mandou por cima do gol. Ele saiu de campo chorando para o intervalo, amparado por todos os seus companheiros, especialmente Paolo Guerrero.

Empurrado pela sua torcida, maioria absoluta no estádio de Saransk, o Peru começou melhor, pressionando a Dinamarca. Carrillo, aberto pela direita, era disparado o jogador mais perigoso em campo, com suas jogadas em velocidade. A partir dos 20 minutos, porém, a Dinamarca passou a controlar as ações do jogo, ficando mais com a bola - terminou o primeiro tempo com 59% de posse. As melhores chances dos dinamarqueses, porém, foram em jogadas de bola parada - em escanteios para os grandalhões Poulsen (1,93m), Jorgensen (1,94m) e Christensen (1,92m), ou de falta, com Eriksen. No final, porém, quem teve a melhor oportunidade foi o Peru, no pênalti que Cueva sofreu e isolou.

O Peru novamente começou melhor e teve chance para abrir o placar num lance em que Cueva deixou o marcador no chão, mas preferiu tocar a chutar, e Carrillo acabou perdendo. Na jogada seguinte, aos 13, gol da Dinamarca, com Poulsen, aproveitando boa jogada de Sisto e Eriksen. Guerrero entrou quatro minutos depois e deu nova cara para o time do Peru, fazendo o pivô e deslocando Farfán para a armação. O Peru empilhou uma oportunidade atrás da outra. Guerrero quase marcou um golaço de calcanhar, Farfán teve uma chance clara defendida por Schmeichel... o placar mais justo seria o empate. Péssimo resultado para o Peru, que agora terá de vencer França e Austrália para se classificar sem depender de uma combinação de resultados.

Fonte: GloboEsporte.com